Como interpretar MAPA 24 horas: resultados e valores de referência

Como interpretar MAPA 24 horas: resultados e valores de referência

Saber como interpretar MAPA 24 horas é fundamental para o diagnóstico e acompanhamento de pacientes com hipertensão.

As doenças cardiovasculares crônicas podem ser bastante perigosas, levando à sobrecarga do sistema circulatório e comprometendo o bom funcionamento de diversos órgãos.

Como sabemos, caso não seja tratada, pode até mesmo culminar em eventos graves, como AVC (acidente vascular cerebral) e infarto do miocárdio, quando há obstrução do fluxo de sangue em parte do coração.

Tudo isso reforça a importância de avaliar corretamente os exames para a investigação dessa patologia, a exemplo da monitorização da pressão arterial, conhecido pelo nome de MAPA 24 horas.

Neste artigo, apresento as principais recomendações e cuidados para realizar o procedimento e interpretar seus resultados.

Você também vai conhecer soluções para reforçar o serviço na sua clínica ou hospital, a partir de laudos a distância na telemedicina.

Boa leitura!

Como interpretar MAPA 24 horas: comportamento normal ou anormal da PA nas 24 horas

Como o próprio nome sugere, o MAPA é um exame que faz medições regulares da pressão arterial (PA) do paciente durante 24 horas.

Ao final do teste, o médico terá um registro com valores obtidos em atividades diárias do paciente enquanto está em vigília (acordado) e também durante o sono.

A partir desses dados, é possível calcular as médias de pressão arterial, que estão relacionadas à hipertensão e outras doenças.

Contudo, apesar de serem importantes na identificação de várias patologias, as médias do MAPA, sozinhas, não representam parâmetros definitivos para o diagnóstico.

Para confirmar a presença de alguma das doenças, é preciso considerar um conjunto de fatores, a exemplo da suspeita clínica e do histórico do paciente.

Portanto, a única conclusão presente no laudo do exame será o comportamento normal ou anormal da pressão arterial nas 24 horas do procedimento.

Principais indicações do MAPA 24 horas

Como citei no início do texto, o MAPA é indicado para auxiliar no diagnóstico de hipertensão.

Monitorar a pressão por 24 horas revela se ela se mantém elevada durante a maior parte do tempo, ou se alguns fatores provocam essa elevação.

Um exemplo corriqueiro é a hipertensão do avental branco (HAB), na qual o aumento nos valores ocorre somente durante as consultas médicas, mas não permanece no dia a dia.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), ela afeta entre 15 e 30% dos pacientes examinados em consultório.

A HAB pode ser causada por ansiedade, estresse ou nervosismo enquanto o paciente é examinado.

Outras indicações para a realização do MAPA são:

Hipotensão (pressão baixa)

Hipertensão mascarada, caracterizada por valores de PA normais quando medidos em consultório, e anormais no MAPA. Afeta entre 10% e 15% dos pacientes examinados

Avaliação da resposta a medicamentos para controle da pressão

Acompanhamento da evolução de tratamentos em indivíduos que tenham doenças cardíacas.

Equipamento para realização do MAPA 24 horas

Como interpretar MAPA 24 horas: resultados normais e alterados

O equipamento é formado por um pequeno monitor, tubo de plástico e uma braçadeira parecida com a utilizada para medir a pressão em unidades de saúde.

Durante o teste, a braçadeira é colocada em um dos braços do paciente - de preferência, o não dominante -, e conectada ao monitor através do tubo.

O monitor é fixado na cintura do paciente, e não deve ser retirado, manipulado ou desligado durante as 24 horas do procedimento.

Importância do treinamento da equipe na realização do exame MAPA 24 horas

Medir a pressão pode parecer simples, mas não é bem assim que funciona, principalmente se as medições forem contínuas, como acontece no MAPA 24 horas.

Para um registro fiel, a braçadeira ou manguito, precisa ter o tamanho adequado, envolvendo pelo menos dois terços do braço.

Caso ela não seja posta na altura do coração, pode haver alterações nos valores registrados.

Em outras palavras, o resultado da monitorização ficará prejudicado, pois não vai representar os valores reais.

Por isso, o aparelho deve ser colocado no consultório médico, clínica ou hospital por profissionais treinados.

Como posicionar o MAPA no paciente

Primeiro, é posicionado um cinto ou suporte para o monitor, que fica na cintura do paciente.

Em seguida, a braçadeira é fixada com firmeza, já que deve se manter no mesmo local por um dia inteiro.

Só então a ponta do tubo plástico ligado à braçadeira é conectada ao monitor, e o dispositivo é instalado junto à cintura do paciente.

Protocolo para realização do exame MAPA 24 horas

De acordo com a mais recente diretriz da Sociedade Brasileira de Cardiologia, de 2018, é preciso orientar o paciente antes de iniciar o exame.

Durante o procedimento, ele não deve realizar exercícios físicos, mas pode fazer o restante de suas atividades normalmente.

A SBC recomenda medir peso e altura do paciente, em especial de crianças e adolescentes, e medir a circunferência do braço, a fim de utilizar o manguito adequado.

O próximo passo é medir a pressão com um dispositivo comum (esfigmomanômetro) antes de fixar o aparelho de MAPA, a fim de averiguar se ele está devidamente calibrado.

Essa medição deve ser feita após cinco minutos de repouso do paciente.

Depois, pode ser feito um teste para escolher o braço que receberá o manguito: se a diferença da PA sistólica for menor que 10 mmHg, o indicado é preferir o braço não dominante.

Porém, se a PA sistólica for maior ou igual a 10 mmHg, deve-se optar pelo braço com a maior PA.

Na sequência, é colocado o aparelho de MAPA conforme as instruções do tópico acima.

Em seguida, é hora de programar o equipamento de monitorização para medir a pressão em intervalos entre 15 e 30 minutos.

A ideia é registrar ao menos 16 medidas válidas com o paciente acordado, e oito enquanto ele dorme.

Após colocar o aparelho, o próximo passo é comparar a medida obtida com a medição prévia feita com esfigmomanômetro.

Então, a diferença entre as duas não pode ser superior a 5 mmHg.

Antes de liberar o paciente, é indicado fazer pelo menos duas medições com o monitor do MAPA.

Por último, resta confirmar se o paciente compreendeu as instruções do exame e, dessa forma, ele pode ser liberado.

Valores de Referência do MAPA 24 horas

A pressão arterial sofre diversas variações durante o dia, muitas delas normais e decorrentes das atividades realizadas ou de situações que geram estresse e nervosismo.

Por isso, os valores estabelecidos para classificar os resultados do MAPA são baseados em médias, e não em registros isolados.

Há valores de referência diferentes para a avaliação dos períodos de vigília e de sono.

Afinal, quando o indivíduo está acordado, a tendência é que os valores da PA sejam maiores do que enquanto ele dorme.

Em uma pessoa saudável, os valores da PA costumam cair entre 10% e 20% durante o sono, no fenômeno chamado descenso.

A ausência dessa queda está associada à elevação de eventos cardiovasculares e mortalidade.

Veja, a seguir, os valores considerados anormais:

Média das 24 horas - ≥ 130/80

PA em vigília - ≥ 135/85

PA durante o sono - ≥ 120/70.

Dados essenciais para interpretar MAPA 24 horas

Como informa a SBC, o laudo da monitorização ambulatorial de pressão arterial só pode ser emitido por cardiologistas com especialização no exame.

Além dos conhecimentos desse especialista, outros fatores interferem para a interpretação correta do teste, já que é preciso conhecer o contexto e suspeita clínica para uma avaliação bem direcionada.

Tempo efetivo do exame, qualidade do procedimento e motivo da solicitação devem ser considerados.

Tempo efetivo do exame (vigília e sono)

Como já vimos, os valores da pressão arterial para períodos de vigília e sono são diferentes.

Portanto, com exceção de casos específicos, o MAPA precisa durar 24 horas, a fim de mostrar um panorama completo das variações na pressão arterial.

Qualidade do exame

A colocação do equipamento de MAPA e a orientação ao paciente são essenciais para que sejam colhidos registros com qualidade.

O aparelho precisa se manter no mesmo local, e não pode ser molhado ou desligado.

Durante a realização do procedimento, é importante que o paciente anote as suas atividades, tomando o cuidado de conferir o horário correto no monitor.

Assim, será possível estabelecer relações entre as variações na PA e as situações do dia a dia.

As anotações também contribuem para o registro correto de horários no laudo médico do MAPA, o qual reúne:

Data e horário de início e término do exame

Programação de intervalo das medidas durante a vigília e o sono

Tempo de duração

Número total de registros

Número e porcentagem de medidas válidas.

Motivo da solicitação do exame

Conhecer a razão ou suspeita clínica é fundamental na interpretação do exame, pois será a partir dela que o especialista poderá focar em determinado aspecto.

Por viabilizar uma avaliação mais completa da pressão arterial, o MAPA pode ser solicitado em diversas situações.

É através dele que médicos diferenciam a hipertensão arterial verdadeira daquelas provocadas por determinadas situações, como a hipertensão do avental branco.

O MAPA também é útil na avaliação de outros sintomas, como síncopes e lipotimia (alteração súbita da consciência).

A presença desses sintomas, combinados à hipertensão ou hipotensão, ajuda a classificar uma série de doenças.

O exame permite, ainda, o acompanhamento da hipertensão em pacientes mais sensíveis, como grávidas, crianças e idosos.

Correlações entre atividades listadas, medicamentos utilizados e sintomas durante o exame de MAPA 24 horas

Atividades listadas, medicamentos utilizados e sintomas durante o exame de MAPA 24 horas

Comentei, há alguns tópicos, que a pressão alta pode ser influenciada pelas atividades do paciente, sem que isso implique na presença de patologias.

Mas não é apenas isso, já que o uso de medicamentos e outros sintomas também podem interferir nos valores da pressão arterial.

Ausência ou valores anormais de descenso, por exemplo, podem ser decorrentes de apneia (parada respiratória) ou mesmo de distúrbio do sono provocado pelo próprio exame, caso isso deixe o paciente preocupado.

Afinal, o descenso está ligado a um estado de relaxamento.

Utilizada para evitar a rejeição de órgãos e tratar alguns distúrbios, a ciclosporina é uma das medicações que pode interferir no descenso.

Reside aí a importância das anotações diárias do paciente. Por meio delas, o médico pode diferenciar e apontar causas fundamentadas para variações nos valores da pressão e descenso.

Um diário de atividades devidamente preenchido deve relatar, além das ações do dia (dormir, acordar, se alimentar, etc.), o uso e doses de medicamentos, especialmente se utilizados para controle da pressão.

O uso de anti-hipertensivos, doses e horários devem ser mencionados no laudo médico.

Comportamento normal ou anormal da pressão arterial sistólica e/ou diastólica

Especificar a PA como sistólica faz referência ao maior valor registrado durante uma medição, enquanto a PA diastólica se refere ao menor valor.

No aparelho de MAPA, ambas são medidas em milímetros de mercúrio (mmHg).

Em resumo, os valores da PA sistólica e diastólica em vigília devem ser mais altos que durante o sono, diminuindo conforme o paciente relaxa.

Ao acordar, é esperado que a PA aumente, atingindo valores normais para o estado de vigília (até 135/85 mmHg).

Alterações para valores acima dos preconizados nesse comportamento, indicam elevações anormais da PA e devem ser investigadas e tratadas.

Episódios de diminuição da pressão arterial, por exemplo, precisam ser acompanhados de sintomas para caracterizar a hipotensão.

Normalmente estão relacionados com baixa ingestão de água.

Como interpretar MAPA 24 horas: resultados normais e alterados

Mesmo que haja valores alterados, os resultados do exame podem ser considerados normais - o que não exige o controle da pressão por meio de tratamento.

Já um laudo que apresente resultado anormal pode ter diversos motivos, que nem sempre impactam na saúde do paciente.

De maneira resumida, o resultado anormal significa que mais da metade dos valores medidos estão fora do padrão aceito por sociedades médicas, como a SBC.

Mas é importante lembrar que esses são apenas valores de referência.

Ou seja, é necessário avaliar todo o contexto de realização do exame e padrões de normalidade do próprio paciente, que podem fugir aos da referência.

Algumas pessoas são enquadradas em uma faixa classificada como limítrofe, que compreende valores um pouco abaixo daqueles tomados como referenciais.

Esses indivíduos podem levar uma vida normal, sem complicações decorrentes dessa anormalidade na PA.

Veja detalhes sobre a faixa considerada limítrofe:

Média das 24 horas - entre 125/75 e 130/80 mmHg

PA em vigília - entre 130/85 e 135/85 mmHg

PA durante o sono - entre 110/70 e  120/70 mmHg.

Como interpretar MAPA 24 horas com auxílio da Telemedicina

Com tantas informações e peculiaridades envolvidas, fica claro que interpretar o MAPA exige conhecimento, habilidade, dedicação e tempo.

Ou seja, é preciso dispor de especialistas qualificados que possam focar na emissão de laudos, o que exige importantes investimentos para a contratação desses profissionais.

No entanto, muitas clínicas de menor porte e em locais remotos já contam com o MAPA em seu rol de serviços - graças à telemedicina.

Essa especialidade utiliza tecnologias da informação e comunicação para emitir laudos médicos a distância.

Assim, enfermeiros ou técnicos em enfermagem treinados podem fixar o aparelho de MAPA no corpo do paciente e, após o período do teste, enviar os registros para um computador com software específico.

Esses dados serão compartilhados via plataforma de telemedicina e avaliados por especialistas, que produzem e assinam o laudo digitalmente.

Em seguida, o documento fica disponível para profissionais de saúde e pacientes, que podem acessar a mesma plataforma mediante login e senha.

O processo confere agilidade para a interpretação dos exames e ajuda a reduzir custos com a contratação de profissionais.

Aluguel em comodato do aparelho de MAPA 24 horas como opção

Para contar com toda a praticidade e comodidade da telemedicina, é preciso realizar o MAPA com um aparelho digital.

Porém, esses equipamentos costumam ser caros, impactando o orçamento de unidades de saúde.

Pensando nisso, empresas como a Telemedicina Morsch oferecem o aluguel em comodato.

Nessa modalidade, o cliente contrata um pacote de laudos a distância e recebe o direito de utilizar um aparelho moderno para realizar o MAPA, sem acréscimo de qualquer custo.

O comodato não é obrigatório, mas pode ser uma boa opção para ampliar os tipos de exames oferecidos em clínicas, hospitais e consultórios médicos.

Conclusão

Neste artigo, apresentei detalhes sobre a interpretação da monitorização ambulatorial de pressão arterial (MAPA 24 horas).

Esse teste já é rotina para cardiologistas, pois auxilia na investigação de patologias e diagnóstico diferencial para variações na PA.

Contando com a Telemedicina Morsch, você inclui a realização do MAPA em seu portfólio de serviços de maneira ágil e com qualidade.

Solicite o teste grátis e experimente todas as vantagens dos laudos a distância.

Se gostou deste artigo, deixe um comentário e compartilhe com sua rede de contatos.

Este artigo foi originalmente publicado em https://telemedicinamorsch.com.br/blog/como-interpretar-mapa-24-horas

Be the first to like it!

Comments

People also liked

Related stories
1.If You Worry Too Much, Say ‘Pyt’ As The Danes Do
2.Researchers Link Diet To Mental Health
3.Students Walk Out In Climate Change Protest In UK
4.Fashion Models Wrestle With Debt
5.India Vows “Isolation” Of Pakistan After Deadly Terrorist Attack
6.Should You Wake Up Early? Not Necessarily
7.Prince Philip Not To Face Charges Over Crash
8.Indian Lawmakers Summon Twitter CEO Jack Dorsey
9.Turning To Dog Faces To Minimize Bias In Hiring
10.Soccer Player Hakeem al-Araibi Freed From Thai Jail
500x500
500x500