Investimento em clínica: como calcular e potencializar o lucro da clínica médica

Investimento em clínica: como calcular e potencializar o lucro da clínica médica

Planejar o investimento em clínica médica tem por objetivo otimizar o uso dos recursos.

É uma demanda de gestão financeira, mas diretamente relacionada com a administração do negócio em todas as suas áreas, incluindo o atendimento ao paciente.

E é assim porque ele é a razão da empresa existir.

Isso exige oferecer qualidade, agilidade e comodidade, o que se aplica tanto à oferta de serviços quanto à estrutura disponível, incluindo recursos materiais e humanos.

Mas o administrador de uma clínica médica não pode esquecer que está à frente de um negócio.

Significa que não pode sacrificar a sobrevivência dele para atender aos desejos e necessidades do paciente.

E nem precisa ser assim, como veremos neste artigo.

Você vai descobrir a partir de agora como acertar no investimento em clínica e torná-la lucrativa, sem deixar de qualificar a relação com seus clientes.

Se o tema é de seu interesse, não deixe de acompanhar até o final.

Boa leitura!

Investimento em clínica médica: sua clínica é lucrativa?

Investimento em clínica: como calcular e potencializar o lucro da clínica médica

Cogitar o investimento em clínica médica faz parte da evolução natural do negócio.

Conforme ele se estabelece no mercado, conquista pacientes e se torna conhecido, mais evidente fica a necessidade de investir para garantir seu crescimento e longevidade.

Mas um gestor atento deve olhar para os números da empresa antes de abrir o caixa.

O que acontece é que o sucesso junto ao público nem sempre se confirma no aspecto financeiro.

Mas como saber se a clínica vem gerando lucro ou se o faturamento não é suficiente para cobrir as despesas?

Há métricas, técnicas e ferramentas aliadas do administrador para isso.

Antes de falar sobre elas, porém, é preciso entender justamente aquele que é o ponto que provoca confusão e que, em alguns casos, é responsável pela falência precoce de negócios.

Afinal, o que é lucro?

O que é lucro?

O lucro é caracterizado quando o resultado financeiro de determinado período é positivo.

Para ficar mais claro, vou apresentar um exemplo.

Digamos que, durante o mês de janeiro, o faturamento da sua clínica foi de R$ 100 mil. Esse é o montante que corresponde às suas receitas.

No mesmo período, as despesas com folha de pagamento, equipamentos e todas as demais relacionadas à clínica somaram R$ 90 mil.

Agora, entra a matemática: 100 - 90 = 10. Ou seja, a diferença é positiva e seu lucro foi de R$ 10 mil.

Parece básico, certo? O problema é que muitos gestores, em todas as áreas, confundem o lucro com o faturamento.

O faturamento nada mais é do que as receitas oriundas da atividade fim do negócio.

No caso de uma clínica ou consultório médico, são os valores de exames e consultas.

O lucro só é identificado quando há um controle absoluto também sobre as despesas.

Caso contrário, você pode comemorar um faturamento recorde sem perceber que os gastos superaram o seu resultado.

Como identificar os lucros e fazer novos investimentos na clínica?

Investimento em clínica: como calcular e potencializar o lucro da clínica médica

O ponto central de preocupação com a gestão financeira do negócio, antes de fazer investimento em clínica médica, é saber analisar seu desempenho nessa área.

Será que a clínica é deficitária ou superavitária?

É um erro perigoso comprar novos e modernos equipamentos ou contratar especialistas, por exemplo, sem olhar para a saúde do caixa.

Ir por esse caminho pode resultar no endividamento e, com ele, um futuro sombrio para a empresa.

Confira a seguir as melhores práticas para fugir dessa verdadeira cilada.

Identificar e organizar custos fixos e variáveis

Você já sabe que precisa focar no lucro e não apenas no faturamento da clínica.

Então, um bom ponto de partida é identificar a origem das despesas. Ou seja, onde o dinheiro do negócio é aplicado.

Basicamente, elas se dividem em custos fixos e variáveis:

Custos fixos: são aqueles que se repetem mês a mês e independem da quantidade de exames e consultas. Exemplos: água, energia elétrica, aluguel, telefone e internet

Custos variáveis: são aqueles relacionados à atividade, ou seja, variam conforme o número de atendimentos realizados no período. Exemplos: compra de insumos, manutenção de equipamentos médicos, impostos devidos.

Ao listar todos eles, fica muito mais difícil algo escapar do seu radar e não entrar no controle financeiro da clínica.

Analise o fluxo de caixa de sua clínica

Ao mapear todas as despesas e receitas da clínica, você se habilita a ter um fluxo de caixa bem realizado.

Essa é a ferramenta que pode responder se a empresa está dando lucro ou prejuízo, pois compara o que se gasta com o que se fatura em determinado período.

Sua análise ao longo do tempo permite identificar onde estão as principais fontes de despesas e quais serviços mais agregam financeiramente ao negócio.

Também possibilita, a partir dos resultados, fazer projeções de investimento em clínica, de forma mais segura e assertiva.

Mas atenção: para o fluxo de caixa funcionar, é preciso se dedicar a ele.

Significa registrar toda e qualquer despesa e receita, por menor que seja. É o que garante conhecer a efetiva realidade financeira do negócio.

Pode ser em uma planilha, mas o ideal é usar um software médico de gestão.

Calcular o ROI (retorno sobre o investimento)

Investimento em clínica: como calcular e potencializar o lucro da clínica médica

ROI é um conceito que, em português, pode ser entendido como retorno sobre o investimento.

Basicamente, representa o resultado financeiro de um determinado produto, serviço ou ação.

Trazendo para a realidade de uma clínica médica, o ROI pode responder qual o lucro gerado por cada especialidade ou tipo de exame ou realizado.

Vamos imaginar que o faturamento oriundo das consultas com neurologista seja de R$ 30 mil por mês, enquanto aquelas de clínica geral rendam R$ 22 mil.

A primeira especialidade fatura mais, mas não necessariamente tem um ROI melhor.

É o que descobre, por exemplo, quando identifica que o investimento que ela exige é de R$ 16 mil mensais, contra R$ 7 mil da segunda.

Nesse caso, temos um lucro de R$ 14 mil para a neurologia e R$ 15 mil na clínica geral, o que representa um ROI inferior, como veremos logo a seguir, ao aplicar a sua fórmula.

Obviamente, os valores que apresentei no exemplo são apenas para que entenda o conceito.

Você pode utilizá-lo para descobrir o retorno que o próprio estabelecimento tem gerado. Ou seja, o ROI da clínica médica.

Agora, vou ensinar como fazer o cálculo.

Passo a passo de como calcular o ROI na clínica médica

A fórmula do ROI é bastante simples e fácil de ser aplicada.

Basta ter em mãos os dados quanto ao investimento inicial e ao lucro obtido.

Veja:

ROI = (lucro + investimento) / investimento

Ao aplicarmos o cálculo nos exemplos anteriores, temos um ROI de 1,87 nas consultas de neurologia e de 3,14 naquelas de clínica geral.

Mas vamos a mais um exemplo.

Supondo que você investiu R$ 500 mil na montagem da clínica e que, passados três anos, o lucro (não o faturamento) atingido foi de R$ 800 mil.

Então, temos:

ROI = (800.000 +500.000) / 500.000 = 2,6.

Se o número encontrado é satisfatório ou não, depende de sua análise em conjunto com outros indicadores e métricas.

Vou falar sobre algumas delas agora.

Estabelecer métricas de resultados e monitorá-las

O ROI, como vimos, é apenas uma das formas de avaliar o desempenho financeiro antes de propor qualquer investimento em clínica médica.

É correto que o gestor tenha em mãos dados de outras métricas que combinam bem com o modelo de negócio.

Um bom exemplo é o Net Promoter Score (NPS), que investiga a satisfação dos pacientes e, a partir daí, identifica o percentual de promotores e de detratores do negócio, ou seja, que fazem propaganda positiva ou negativa dele, respectivamente.

Para colocar em prática, é preciso aplicar uma pesquisa de opinião com uma só pergunta: “Em uma escala de 0 a 10, quanto você indicaria nossos serviços para um amigo ou familiar?”.

Quem der 9 ou 10 é promotor. De 0 a 6, são detratores. E 7 ou 8 são neutros.

Entre outras métricas que você pode aplicar na clínica, estão:

Custo de aquisição por cliente

Tempo de espera para consultas

Percentual de novos pacientes

Taxa de fidelização de clientes

Ticket médio de cada serviços

Taxa de cancelamentos

Média de consulta por paciente.

Estude sua clínica e seu público, e não será difícil encontrar métricas relevantes para monitorar os resultados.

Como potencializar os lucros da clínica médica

Investimento em clínica: como calcular e potencializar o lucro da clínica médica

Identificado o quão lucrativa a sua clínica é, muito possivelmente, você descobre que ela pode entregar um desempenho financeiro melhor.

Afinal, o próprio investimento no negócio exige essa condição.

Para alcançá-la, leve em conta as dicas a seguir.

Ampliar o portfólio de serviços médicos

Ampliar o portfólio significa oferecer consultas e exames em áreas que hoje não são atendidas.

Para consultas, obviamente, será preciso aportar recursos na contratação de novos especialistas para compor o time.

Já para aumentar sua oferta de diagnósticos, não.

Através da parceria com uma empresa de telemedicina, você pode disponibilizar ao público novos exames, como aqueles nas áreas de radiologia, cardiologia, neurologia e pneumologia.

A regulamentação da telemedicina no país permite que profissionais de nível técnico, como em radiologia ou enfermagem, possam conduzir muitos desses exames no local.

Já a análise dos resultados e emissão do laudo é um ato médico, mas ele não precisa estar presente fisicamente na clínica.

Investir em atualização, treinamento e aperfeiçoamento de médicos e equipe

Como você sabe bem, o mercado de clínicas e consultórios no Brasil é bastante concorrido.

A oferta de serviços é extensa, especialmente nos grandes centros. Com isso, o paciente tem liberdade de escolher o estabelecimento que lhe atende com qualidade, agilidade e comodidade.

Uma forma de não ficar pra trás e conquistar mais clientes é investir nos conhecimentos da sua equipe.

Vale seminários, palestras, workshops, cursos de extensão e outros, com foco na atualização e aperfeiçoamento dos profissionais.

Investir em marketing médico

Sua estratégia de divulgação não pode ser restrita aos guias de convênios médicos ou ao popular marketing boca a boca.

Seguindo o Manual de Publicidade Médica do Conselho Federal de Medicina, você garante que sua clínica seja notada sem ferir a legislação.

Como dica, estude as características do seu público, defina quem são suas personas (perfil ideal de cliente) e, a partir daí, estabeleça uma estratégia.

Esse esforço indicará, por exemplo, quais canais seus potenciais pacientes utilizam para consumir informações, além do tipo de mensagem e o tom de voz dela que funcionam melhor.

Também vai apontar qual tipo de marketing funciona melhor, como o digital, de conteúdo, de relacionamento e outros.

Veja este artigo completo que preparei sobre o assunto.

Investir em novos equipamentos e tecnologias para a clínica médica

Se o consultório tem equipamentos antigos, de tecnologia defasada, ou mesmo apresentando necessidade frequente de manutenção, isso desagrada o paciente.

Em resposta, ele busca uma solução na concorrência.

Então, a aquisição ou locação de aparelhos para o dia a dia da clínica acaba sendo uma necessidade.

Para economizar e gerar ainda mais lucro, vale recorrer ao regime de comodato.

Ao se tornar parceiro da Telemedicina Morsch e contratar um pacote de laudos à distância com comodato, você tem acesso a determinados equipamentos sem custo adicional.

Reduzir os custos da clínica sem perder a qualidade

Os laudos à distância, que acabei de citar, são uma excelente forma de reduzir custos na clínica sem se descuidar da qualidade.

Como destaquei anteriormente, ao se aliar a uma empresa de telemedicina, você economiza com a contratação de profissionais especializados para a interpretação de resultados dos exames.

Também pode usar o comodato para ter equipamentos melhores.

A tudo isso, você ainda agrega a agilidade.

A Telemedicina Morsch fornece laudos à distância em até 30 minutos. Já em demandas de urgência, o atendimento se dá em tempo real.

A Telemedicina Morsch como parceira das clínicas médicas e consultórios

Investimento em clínica: como calcular e potencializar o lucro da clínica médica

Com a oferta de laudos à distância e aparelhos médicos em regime de comodato, a Telemedicina Morsch pode ser uma importante parceira para o seu negócio, permitindo realizar o investimento em clínica que tanto deseja.

O funcionamento do serviço de laudos online é bastante simples.

Um profissional de nível técnico realiza exames de imagem a partir de um equipamento digital. Dali, os dados vão direto para um computador, de onde são disponibilizados em uma plataforma de telemedicina.

Em seguida, com seu login e senha, profissionais da Morsch acessam as informações, interpretam os resultados, emitem o laudo e assinam o documento digitalmente.

O laudo fica disponível na mesma plataforma, podendo ser acessado pelo médico que solicitou o exame, por outros profissionais de saúde e até mesmo pelo paciente, caso ele tenha sua própria senha de acesso.

Conclusão

Como vimos neste artigo, o investimento em clínica médica depende de conhecer a sua realidade financeira e tornar o negócio mais lucrativo.

Com as informações que conferiu ao longo da leitura, você está habilitado a dar mais esse passo rumo à longevidade do consultório.

Nessa jornada, não deixe de contar com a parceria da Telemedicina Morsch.

Acesse o nosso site, faça contato conosco e solicite um teste grátis da plataforma.

Se o artigo ajudou você, compartilhe nas redes sociais!

Este artigo foi originalmente publicado em https://telemedicinamorsch.com.br/blog/investimento-em-clinica

Be the first to like it!

Comments

avatar

People also liked

Related stories
1.Losing Your Job to a Machine; The Positive Side of It
2.How I Never Let Time Defeat My Spirit
3.Have You Tried the Lip Smacking Broccoli Cheese Balls Yet?
4.Tech Giants' Tyranny: Google Is Developing a Censored Search Engine for China
5.The Surprising Truth Behind Opioid Addiction in America
6.Kit Harington and Emilia Clarke  
7.Being Vegan Might Be Ethical, but It Is Unhealthy
8.Nigel Farage and Mitch Feierstein Discuss Censorship by Twitter, Facebook, & Google
9.Why Banning Tommy Robinson from Facebook wasn't a Good Idea? 
10.Body Painting Art
500x500
500x500