ENTRETENIMENTO

10 músicas pop de 2017 que você precisa ouvir

Author

O ano de 2017 vem sendo especial para a música pop, seja com nomes já conhecidos como Lorde, Selena Gomez e Miley Cyrus até novidades como Khalid, Harry Styles e Julia Michaels. E se você não ouviu tudo de bom que anda tocando nas rádios e os streaming por aí, esta lista te dá ótimas opções para ficar por dentro.

1. The Kids Don’t Wanna Come Home (Declan McKenna)

McKenna, 18 anos, já frequenta o circuito de rock alternativo no Grã-Bretanha há algum tempo. E se você prestar atenção em “The Kids Don’t Wanna Come Home”, vai acabar vendo a música como um hino.

2. Now (Grace Mitchell)

“Now” mostra toda a versatilidade de Grace Mitchell, alternando sem esforço entre seu talento para cantar baladas ou power pop.

3. Plot Twist (Sigrid)

A norueguesa Sigrid é uma das novidades mais interessantes de 2017. E se você gostou de “Plot Twist”, experimente também “Don’t Kill My Vibe”.

4. I Love You More Than You Love Yourself (Austra)

São cinco minutos (bem mais do que o padrão pop!) com uma diversidade de ritmos curiosa. Tudo isso no vozeirão clássico de Austra. Se você curte indie pop, ela vai se encaixar perfeitamente na sua playlist favorita.

5. Every Single Night (Computer Games)

Darren Criss (ou Blaine, de Glee) já era bem conhecido, mas seu irmão Chuck tem talento comparável, e quase ninguém sabia disso.

6. Bellyache (Billie Eilish)

Ela tem 15 aninhos e odeia sorrir em suas fotos no Instagram, mas compõe como uma veterana. Bellyache é obrigatória.

7. Say My Name (Tove Styrke)

O som da sueca Tove Styrke também cai mais pelo lado do indie pop. Dá perfeitamente para imaginar “Say My Name” como trilha sonora de um FIFA, já que a franquia ficou famosa pelas trilhas indie adotadas recentemente.

8. Heartbreak Diet (Sälen)

A música começa com o verso “eu costumava sonhar que morria para você chorar no meu funeral”. Com Sälen, verdades crueis não vão faltar.

9. Don’t Take The Money (Bleachers)

Tente imaginar o que seria de “Don’t Take The Money” se ela fosse cantada por uma popstar já estabelecida. Bleachers mostra esse potencial e você deveria escutar.

10. Wearing Nothing (Dagny)

Na escandinava “Wearing Nothing”, nudez é uma forma de vulnerabilidade. A principal delas. A música além do sexy raso tão comum no mundo pop, e o clipe ainda tem coreografias nada ortodoxas, mas apaixonantes.