POP

10 músicas que são a essência de Chuck Berry

Author

Chuck Berry morreu em 18 de março de 2017, aos 90 anos, de causas naturais. Mais do que deixar o mundo dos mortais, o guitarrista, cantor e compositor deixou uma discografia imensa, com letras, riffs e arranjos que influenciaram grandes nomes do rock. Músicos famosos se referem a ele como um gigante, o pai de um ritmo. 

10 músicas que são a essência de Chuck Berry

Se Elvis foi o rei do rock, Chuck Berry foi o padrinho. E quantas músicas fizeram dele um imortal? Com certeza, muito mais do que as X citadas nesta lista. Mas navegar pelos clipes abaixo vai te dar uma ideia exata de quem foi e do tamanho da história do legado de Chuck Berry.

1. Maybellene (1955)

Década de 1950. Foi aqui que nasceu o rock. Há uma apaixonante mistura de blues, country e jazz na guitarra elétrica de Chuck Berry em Maybellene. São só dois minutos, mas dois minutos que desafiam o ouvinte a ficar parado. Não dá.

2. Wee Wee Hours (1955)

Wee Wee Hours é o lado B de Maybellene. É um tributo a uma mulher chamada Margie que ele conheceu e por quem se apaixonou quando adolescente.

3. Roll Over Beethoven (1956)

É um hino da guitarra. Roll Over Beethoven foi gravada, regravada, adaptada, modificada e cover(ada) por todo mundo que entende um pouco de guitarra. “Roll over, Beethoven, and tell Tchaikovsky the news” é aviso: o rock tinha chegado de vez. E foi Chuck Berry quem fez isso acontecer.

4. Brown Eyed Handsome Man (1956)

Brown Eyed Handsome Man foi um latino quase preso por vadiagem. Berry presenciou a cena quando estava em turnê por áreas majoritariamente negras e latinas da Califórnia. O policial prenderia o cidadão latino, mas uma mulher pediu que o oficial deixasse ele em paz. E o latino virou um amante de olhos castanhos.

5. Rock and Roll Music (1957)

É um tributo ao que Chuch Berry mais gostava: rock and roll. Guitarra e piano davam as cartas, mostrando a força do ritmo que ganhava força nos EUA e no mundo. Os Beatles gravaram um cover em 1964, e os Beach Boys fizeram o mesmo em 1976.

6. Johnny B. Goode (1958)

Foi o primeiro rock a fazer sucesso falando sobre rock. E foi inspirada na vida do próprio Chuck Berry, embora isso esteja disfarçado na letra. Johnny, afinal, veio da Louisiana, perto de New Orleans, como diz a letra (Berry é de St. Louis). Talvez seja a música mais famosa desta lista. Não por acaso, foi incluída no filme De Volta Para o Futuro, como exemplo de um ritmo que ainda iria fazer sucesso.

7. Carol (1958)

Chegamos na oitava música da lista, e apenas três anos se passaram. Chuck Berry era o maior hit maker da época. Elvis, afinal, não escreveu os clássicos que deixou na história. Carol é inspirada na filha adolescente de uma mulher com quem Berry esteve envolvido na ápoca.

8. Little Queenie (1959)

A introdução lembra Johnny B. Goode, mas Little Queenie mostra a capacidade de Chuck Berry adaptar uma fórmula de sucesso. É outra música com “go, go” no refrão, mas cantada com uma interpretação completamente diferente.

9. You Never Can Tell (1964)

Se não tivesse ficado famosa na década de 1960, teria ganhado fama mais tarde, quando Tarantino escolheu You Never Can Tell para embalar a icônica dança de John Travolta e Uma Thurman em Pulp Fiction. A música foi escrita na prisão, depois que Berry foi detido por cruzar uma fronteira nos EUA levando uma adolescente de 14 anos sob acusações de ter tido relações sexuais com ela. 

10. Tulane (1970)

Uma de suas últimas grandes obras, Tulane é a história de hippies que tinham uma “loja” especializada no “melhor do mercado”, mas a “loja” é fechada pela polícia e um deles vai parar na cadeia. É uma canção de dois minutos e meio que brinca e mostra um pouco da hipocrisia americana da época.