PALADAR

Bares belgas se armam contra turistas que roubam copos

Author
Bares belgas se armam contra turistas que roubam copos

A Bélgica é um destino popular de turistas que apreciam cerveja. O país não só é lar da maior cervejaria do mundo, a Anheuser-Busch InBev, mas suas cidades abrigam vários bares que fabricam sua própria bebida. Muita gente viaja até locais como Bruges e Ghent para visitar esses pubs, o que é ótimo para a economia local. O único problema é que vários desses turistas querem levar lembranças sem pagar. E já que muitos bares têm copos personalizados, essas peças de vidro são o principal alvo dos “gatunos”.

Bares e cervejarias, no entanto, vêm encontrando medidas para reduzir os furtos. Em Bruges, por exemplo, no bar Beerwall, cada base de cada tulipa está conectada a um sofisticado sistema de alarme. Segundo o jornal britânico “The Guardian”, a segurança custou € 4 mil ao bar, mas Philip Maes, proprietário do local, afirma que o pub perde cerca de 4 mil copos e tulipas por ano. Ele diz que “por algum motivo, alguns clientes acham que quando pagam pela bebida, ganham o copo de presente.”

Em Ghent, o Dulle griet, um bar com mais de 500 tipos de cerveja no cardápio, apelou para uma medida um tanto curiosa. Quem entrar e pedir uma cerveja precisa entregar o sapato ou tênis que estiver usando no momento. O calçado, então, é colocado dentro de um balde que fica pendurado no teto do bar. O balde virou uma atração à parte, mas o importante mesmo é que ele limita o prejuízo do bar.

O dono, Alex Devriendt, explica: “Os copos são muito caros porque fazemos eles especialmente [para cada tipo de cerveja]. Temos que completar nosso inventário todos os dias. Turistas simplesmente querem um souvenir. Certamente, no inverno desaparece muita coisa porque eles vestem casacos grossos. No verão, conseguem esconder muito menos.”

Na Bélgica, há copos de todo formato: cálices, tubos, chifres, taças, tulipas, canecas, etc. Um para cada tipo de cerveja. E, segundo Jan Paillaert disse ao Guardian “copos são um mal necessário para os cervejeiros. Eles são nosso cartão de visitas, então todo café precisa tê-los o tempo inteiro. Só que sai caro quando as pessoas saem levando eles para casa [sem pagar].