PALADAR

Fake brews? Fãs das pequenas pedem boicote a 'artesanais falsas'

Author

O que define uma cerveja artesanal? É a receita? É quem fabrica? É o número de garrafas que saem da fábrica e chegam aos consumidores? A Brewers Association, um órgão de cervejeiros americanos, define que cervejarias artesanais precisam ser “pequenas, independentes e tradicionais.” E é aí que começa a discussão.

O conhecido blog americano Brew Studs, comandado por fãs de cervejas artesanais “de raiz”, decidiu iniciar uma guerra e convocou um boicote às cervejas que eles chamam de “artesanais fake” - marcas que foram compradas por gigantes como a InBev e que tentam omitir fato dos consumidores, se vendendo ainda como marcas pequenas.

A lista de impostores, segundo o Brew Studs, inclui 14 marcas diferentes. Algumas delas são bastante conhecidas no Brasil (afinal, a InBev domina o mercado por aqui), quer ver?

1. Goose Island

Fake brews? Fãs das pequenas pedem boicote a 'artesanais falsas'

Fabricante da Honkers Ale, da Goose IPA, da 312, da Sofie, da Matilda, e da serie Bourbon County. Foi comprada pela InBev em 2011.

2. Kona

Fake brews? Fãs das pequenas pedem boicote a 'artesanais falsas'

Tem três rótulos: Big Wave Ale, Castaway IPA e Longboard Lager. Foi comprada pela Craft Brew Alliance (CBA) em 2010. Três anos depois, a InBev adquiriu 32,2% da CBA. Ou seja, uma aliança teoricamente de cervejarias artesanais tem participação forte de uma gigante.

3. Omission

Fake brews? Fãs das pequenas pedem boicote a 'artesanais falsas'

A cerveja sem glúten é outra marca da CBA. O blog Brew Studs acredita fortemente que a participação da InBev mancha o rótulo de artesanal da Aliança.

4. Redhook

Fake brews? Fãs das pequenas pedem boicote a 'artesanais falsas'

Foi fundada em Seattle em 1981 e faz parte da CBA.

5. Widmer Brothers

Fake brews? Fãs das pequenas pedem boicote a 'artesanais falsas'

Fabricantes da Alchemy Pale Ale, da Drop Top Amber, de uma Hefeweizen e da Upheaval IPA. É outra marca da CBA.

6. Blue Point

Fake brews? Fãs das pequenas pedem boicote a 'artesanais falsas'

A InBev comprou a Blue Point em 2014 por US$ 24 milhões.

7. 10 Barrel

Fake brews? Fãs das pequenas pedem boicote a 'artesanais falsas'

Outra comprada na série de aquisições recentes da InBev. O negócio foi concluído em 2014.

8. Elysian

Fake brews? Fãs das pequenas pedem boicote a 'artesanais falsas'

Produz a Space Dust IPA, a Wise ESB, a Immortal IPA, a Loser Pale Ale e a Men's Room. A InBen comprou em 2015. A ironia é que o slogan da Elysian era “Corporate Beer Still Sucks”, algo como “cerveja corporativa ainda é um lixo”.

9. Golden Road

Fake brews? Fãs das pequenas pedem boicote a 'artesanais falsas'

A fabricante da Point the Way IPA, da Wolf Pup Session IPA e da 329 Lager também foi vendida à InBev em 2015.

10. Four Peaks

Fake brews? Fãs das pequenas pedem boicote a 'artesanais falsas'

Tem três rótulos: Kilt Lifter Scottish Ale, Hop Knot IPA e Pitchfork Pale Ale. Também foi comprada pela InBev em 2015.

11. Breckenridge

Fake brews? Fãs das pequenas pedem boicote a 'artesanais falsas'

Produz a Vanilla Porter, a Avalanche Ale, a Breck IPA e a Agave Wheat. Fez parte da enorme lista de compras da InBev de 2015.

12. Karbach

Fake brews? Fãs das pequenas pedem boicote a 'artesanais falsas'

A Karbach tem cinco rótulos: Hopadillo IPA, Love Street, Weekend Warrior, Lemon and Ginger Radler e Rodeo Clown Double IPA. Desde 2016, todos eles fazem parte do “cardápio” da InBev.

13. Devil’s Backbone

Fake brews? Fãs das pequenas pedem boicote a 'artesanais falsas'

A Vienna Lager, a Eight Point IPA, a Gold Leaf Lager e a Kilt Flasher são da InBev desde 2016 e fazem parte de uma nova divisão da gigante chamada “High End”.

14. Wicked Weed

Fake brews? Fãs das pequenas pedem boicote a 'artesanais falsas'

O nome, convenhamos não parece de cerveja, o que nos faz pensar qe é uma artesanal de verdade. Só que a Wicked Weed foi comprada agorinha, em maio de 2017, também pela InBev.