NOTÍCIAS

Faltam 100 dias para a Copa, e Tite não tem por que se preocupar demais

Author
Foto: Lucas Figueiredo/CBT
Foto: Lucas Figueiredo/CBT

A cada dia que passa, a expectativa é maior. Daqui a 100 dias, Rússia e Arábia Saudita darão o pontapé inicial para a Copa do Mundo da FIFA de 2018. Três dias depois, será a vez de a Seleção Brasileira fazer sua estreia. Será contra a Suíça, às 21h locais, em Rostov.

Tite entra na reta final de preparação de seu time com algumas dúvidas. Neymar, por exemplo, acaba de passar por uma cirurgia no pé e não deve estar 100% quando o Mundial começar. Só que isso não deve ser motivo para achar que o técnico deve esquentar demais a cabeça.

-----
Esse é só um lado da história. Veja outro:

-----

O mais importante é que, diferentemente do que aconteceu em várias Copas do Mundo, agora o Brasil tem um time-base. Tite montou um esquema sólido, e os jogadores sabem executá-lo. Não veio por acaso o sucesso nas Eliminatórias. Quando o técnico assumiu a Seleção, o Brasil tinha o quarto melhor ataque e a quinta melhor defesa. Ao fim, o time de Tite tinha 41 gols marcados e somente 11 sofridos - melhor ataque e melhor defesa.

Mas o sucesso de Tite não está só nos números. Em campo, o time correspondeu, mostrando uma defesa sólida e um ataque veloz, driblador e eficiente. O técnico resgatou a essência do futebol alegre brasileiro, fazendo ele funcionar em um esquema moderno, com meias ajudando o ataque (Paulinho é essencial) e atacantes trabalhando na marcação. Os talentos individuais de Neymar, Gabriel Jesus e Philippe Coutinho vêm funcionando gloriosamente em conjunto.

Além disso, o comandante já anunciou dois terços dos convocados: Alisson, Miranda, Marquinhos, Marcelo, Dani Alves, Casemiro, Paulinho, Renato Augusto, Coutinho, Neymar, Gabriel Jesus, Thiago Silva, Fernandinho, Willian e Firmino estarão na Copa. Faltam apenas 8 vagas, que ficarão com reservas (pelo menos por enquanto). Ao confirmar 15 nomes tão cedo, Tite reduziu drasticamente as especulações. Manobra inteligentíssima.

Até o que poderia ser preocupante tende a jogar a favor. Neymar, se recuperando de cirurgia, vai voltar para a Copa. Gabriel Jesus, também lesionado, vai retornar a tempo. Os dois estão no rumo para evitar o pior cenário possível: aquele do jogador que disputa a temporada europeia completa e chega esgotado - ou lesionado - no Mundial. Tudo leva a crer que ambos estarão bem na Rússia. Tite não tem mesmo por que esquentar a cabeça.