ECONOMIA

O aquecimento global está acabando com a cerveja desse país

Author

O verão vem chegando, e as temperaturas vêm subindo no hemisfério sul. E não é só isso: é mais gente viajando, mais gente comendo fora, praias mais cheias e… mais gente tomando cerveja. A não ser na Nova Zelândia, onde o clima vai esquentando, mas anda faltando breja nos mercados.

O aquecimento global está acabando com a cerveja desse país

(Imagens via Pixabay)

Com as temperaturas passando dos 25 graus - o que já é bem quente para os padrões de lá - o consumo da bebida aumenta bastante. E aí a demanda subiu 20%, e a Lion Breweries está atrasada nas entregas na Ilha Norte. E antes que você dia “ah, mas é só uma cervejaria”, saiba que a Lion é uma das duas gigantes do país. Ela e a DB Breweries vendem 84% das cervejas consumidas na Nova Zelândia.

E não estamos falando só de cervejas locais, não. A Lion, que fabrica a ótima nacional Speights, também é responsável por produzir na Nova Zelândia as “importadas” Corona, Budweiser, Guinness, Stella Artois e Beck’s. Entendeu agora o drama?

O aquecimento global está acabando com a cerveja desse país

“O mercado cresce 1% por ano e nas últimas semanas vimos um aumento de demanda de 20% comparado com o mesmo período do ano passado, e os pedidos chegando aos nossos armazéns estão 40% maiores”, explicou a porta-voz da Liion, Genevieve O’Halloran, ao jornal New Zealand Harold.

O curioso é que sempre existe um aumento no consumo de cerveja nessa época do ano, mas as temperaturas subiram tanto (e tão cedo) que a demanda explodiu. A fábrica até já colocou o pessoal trabalhando em regime de hora extra, mas ainda não deu para colocar em dia as entregas. É mais um problema pra colocar na conta do aquecimento global. E ainda tem gente que diz que isso não existe…