ESPORTES

Os gamers estão perdendo a paciência com os novos bugs de FIFA 18

Author

Primeiro, foi um patch que alterava radicalmente o jogo. Depois, uma atualização para consertar os passes. Agora foi um arquivo de mas de 1GB que corrigiu outros bugs. Já se passaram mais de dois meses desde o lançamento de FIFA 18, e os problemas não acabam. O que está acabando, aparentemente, é a paciência dos gamers.

Os gamers estão perdendo a paciência com os novos bugs de FIFA 18

(Imagem via Wikimedia Commons)

O último dos patches veio para corrigir, entre outras coisas, um bug do modo carreira. Alguns jogadores que assinavam pré-contrato simplesmente não apareciam na primeira janela de transferências. A EA finalmente corrigiu isso. O problema é que essa atualização acabou provocando outras falhas.

Em um dos novos bugs, os jogadores ficam congelados ao fim do primeiro tempo. Ninguém sai do gramado, ninguém volta aos vestiários. O outro bug deixa jogadores comemorando gols por um tempo absurdo. Há relatos de 10 minutos de comemoração. Imagina se alguém pode com isso?!

Esse foi o quarto patch, e o povo não aguenta mais. A hashtag #FIXFIFA (algo como “consertem FIFA”, em tradução livre) vem ganhando força nas redes sociais e, além disso, uma petição no site change.org já tem mais de 40 mil assinaturas.

“Não se preocupem, a EA está trabalhando duro tentando consertar FIFA 18.”

“Como isso não é um pênalti?”

“As pessoas precisam parar de reclamar de FIFA 18. Parece absolutamente normal para mim.”

Além das queixas e ironias acima, houve uma convocação online para boicote durante a última Black Friday. Muita gente segue dizendo que a se EA não tinha o game pronto no dia do lançamento, deveria ter adiado. Afinal, melhor entregar um produto pronto mais tarde do que frustrar milhões de gamers que vão passar dois meses reclamando sem parar e manchando a imagem do produto.

Agora é tarde e, embora os usuários e compradores tenham todo direito de continuar reclamando, nada vai mudar o fato de que FIFA 18 chegou às lojas repleto de bugs. Resta torcer para que a EA Sports aprenda a lição e entregue um produto decente no dia do lançamento em 2018.