SÉRIES

Deus Salve o Rei é um conto de fadas sem imaginação e aposta em roteiro medíocre

Author
Deus Salve o Rei é um conto de fadas sem imaginação e aposta em roteiro medíocre

Você já assistiu Game of Thrones? Ou algum filme do Senhor dos Anéis? Pois é, são histórias ambientadas em universos ficcionais inspirados na Idade Média, onde a magia, lendas, cavaleiros e rainhas perversas existem. Tem sido um gênero que tem feito muito sucesso entre pessoas de várias idades.

Porém, GoT, a nova sensação atual, tem um recorte bem crítico sobre os próprios personagens. Temos mulheres em posição de liderança, lutando, jogando a trama política com ainda mais maestria que os homens. Nenhuma mulher é completamente indefesa na série - ou irá aprender a luta no processo.

Então, quando ouvi boatos sobre a nova aposta da Globo, Deus Salve o Rei, que seria medieval e provavelmente irá aproveitar essa “onda” de consumo de histórias, fiquei com medo. Afinal, a emissora tem um péssimo hábito de transformar histórias legais em algo parecido com um conto de fadas escrito por uma carioca que nunca saiu do Leblon e acha que mulheres só servem para brigar entre si.

Deus Salve o Rei é um conto de fadas sem imaginação e aposta em roteiro medíocre

Conto de Fadas estilo Globo

Mariana Ruy Barbosa pode até ser chamada de princesinha do Brasil. Casou com 22 anos com um lindo homem super rico que poderia sim ser um príncipe. Está em todos os desfiles, posta fotos de viagens paradisíacas e tem uma estrela dourada de reconhecimento da Globo que entende de coroar pessoas. E essa história toda ajuda na caracterização da nova personagem vivida pela atriz. Amália faz sopas, é querida e gentil, linda e simples. Um belo dia, encontra um homem desmaiado numa floresta.

E assim começa a trama mais rasa que uma colher de sopa.

Uma vilã linda e jovem, uma disputa por um príncipe, uma mocinha que está sendo salva até de cair de penhascos. Tudo conspira para a fórmula do conto de fadas, não fosse pelo o fato que já foi discutido por a mais b que essa soma não contribuí para nada apesar de atrair público.

Também temos o príncipe que mente falando que é um plebeu mas na verdade é herdeiro de um reino inteiro. O amor a primeira vista, todos os ingredientes para uma história que sim, poderia ser incrível, ainda mais com a produção impecável de cenário, vestimenta e tradições, mas fica mais do mesmo quando escolhe seguir uma história que já foi contada várias vezes.

Deus Salve o Rei é um conto de fadas sem imaginação e aposta em roteiro medíocre

Momento para novas histórias

Acho que agora é o melhor momento para novas histórias, não só porque a Globo não precisa ficar refém do consumo, e lançar algumas tendências, mas realmente seguir exemplos de séries como Game of Thrones, que pegaram um cenário “mais do mesmo” e deram um corpo de laços de afeto, política e até romance com contornos reais e críticos.

As poucas vezes que a emissora ousou inovar com histórias como A Casa das Sete Mulheres, A Muralha, O Clone e atual temporada de Malhação, obteve resultados positivos tanto da audiência quanto da crítica.

Mas vamos esperar e assistir mais dessa história, quem sabe num surto de criatividade os personagens ganham personalidade e a narrativa algum tipo de inovação.

E você, o que está achando?