CELEBRIDADES

Fernanda Souza se emociona ao recordar a própria história

Author

Olá gente querida!

Fernanda Souza se emociona ao recordar a própria história

Você já ouviu aquela frase de que sonho que se sonha junto é realidade? Eu já! Não sabia que era parte de uma música de Raul Seixas, chamada Prelúdio, mas sempre entendi o conselho como um estímulo a compartilhar nossos sonhos, a dividir nossas inspirações com quem acredita em nosso potencial.

E foi com essa motivação que a atriz Fernanda Souza revelou os bastidores da peça “Meu passado não me condena”. No seu canal no Youtube, Fernanda, ao lado do produtor e amigo Léo Fuchs, recordou como surgiu a ideia de fazer o monólogo.

Fernanda Souza se emociona ao recordar a própria história

Segundo Léo, a atriz questionava quem iria sair de casa para ver um espetáculo apenas com ela. Um monólogo que à primeira vista parecia contar somente a vida dela.

“As histórias que eu queria contar são histórias que cabem na boca de todo mundo. Todo mundo passou por perrengue, por dificuldade, alegria, tristeza, desilusão”, contou Fernanda no canal.

  • Emoção
Fernanda Souza se emociona ao recordar a própria história

Ao longo do quadro “Fala, Fernandinha”, a atriz se emocionou várias vezes. Ela fala como duvidou de si mesma, como temeu o fracasso da peça, como hesitou em fazer um monólogo.

Guardada as devidas proporções, Fernanda compartilhou inseguranças que nós também temos. Todas as vezes que sonhamos com algo, somos tomados pelo medo do fracasso. É como se tivesse alguém dentro da nossa cabeça dizendo: “Você não é bom o suficiente”.

Apenas para termos uma ideia de como esse pensamento é limitante, vou citar como exemplo uma pesquisa conduzida na Universidade Carnegie Mellon, nos Estados Unidos. Com o estudo, a antropóloga Lauren Herckis concluiu que os profissionais da educação têm receio de inovar ou implantar novas práticas por medo de parecerem estúpidos e passar vergonha diante dos alunos.

Imagina, a partir dessa análise, o quanto o medo é paralisante, como nos faz recuar. Você já passou por isso? Duvidou que fosse capaz de realizar seus sonhos?

Veja o vídeo da Fernanda Souza e comprove como até uma pessoa com a bagagem profissional e o dinheiro da atriz também duvida de si mesma.

 

  • Medo do fracasso
Fernanda Souza se emociona ao recordar a própria história

Fracassar é um dos principais medos do ser humano. Esse temor, inclusive, é uma das principais causas de estresse e ansiedade. Ironicamente, esses são fatores que colaboram para o nosso fracasso.

Você sabia que mais triste que o medo do fracasso é o nome que se dá a isso? Deixe-me te apresentar, então, ao termo cacorrafiofobia, que representa justamente o nosso pânico de fracassar ou de errar.

O nome pode ser esquisito, mas a cacorrafiofobia é a principal barreira para empreender o nosso sucesso, seja pessoal ou profissional.

No vídeo, Fernanda Souza relembra que tinha medo do que as pessoas iriam achar da sua ousadia em estrelar um monólogo. Fuchs intervém e lembra de uma história que contava para ela, de que um dia eles levariam a peça ao Vivo Rio, uma casa de show no Rio de Janeiro com capacidade para receber mais de duas mil pessoas.

No contexto deles, quando iniciaram essa jornada, essa apresentação seria um passo enorme, uma fantasia louca. Mas, como eu citei no início do texto, sonho que se sonha junto se torna realidade. Um dia antes de estrear no Viva Rio, os jornais sinalizavam lotação esgotada para a peça.

“Sabe, aqui cabe uma mensagem poderosa do autor Paulo Coelho. “Imagine uma nova história para sua vida e acredite nela”. O que mais pode acontecer se acreditarmos que é possível dar mais um passo, depois outro, outro...até chegarmos onde queremos? Podemos fracassar, é verdade, mas também podemos mudar a nossa história. E quantas boas reviravoltas a vida tem a nos oferecer!”

  • O que aconteceu com a peça?
Fernanda Souza se emociona ao recordar a própria história

Ao todo, são quatro anos de estrada. A estimativa é que mais de 550 mil pessoas já conferiram a peça “Meu passado não me condena”, que conta os bastidores divertidos da carreira de Fernanda Souza.

Outra lição deixada pela atriz. Corremos quase sempre o risco de sabotar nossos sonhos e projetos porque colocamos limites à nossa volta. Traçamos uma risca e determinamos que não vamos ultrapassar aquela linha imaginária.

Como é difícil, não é mesmo, acreditar em nosso potencial, confiar que somos bons o suficiente para seguir sempre em frente, galgando degraus e vencendo obstáculos.

A atriz, cria da televisão, resolveu se jogar para além dessa linha imaginária. Ela apostou em um território desconhecido, o teatro. Apesar do medo, se lançou em algo ainda mais difícil, um monólogo, onde conta apenas com seu talento para segurar a atenção da plateia.

Precisamos fazer algo grandioso para obter o sucesso ou concretizar algum projeto? Não! Devemos, pelo menos, sair da zona de conforto para realizar os nossos sonhos.

Para finalizar, vou deixar uma lição de um grande homem, que cometeu vários erros, mas sem dúvidas marcou seu nome na história.

“Quem nunca errou, nunca tentou nada de novo”. Albert Einstein

Você se considera um sonhador do tipo que vai atrás de realizar ou que tem medo de tentar? Deixe seu comentário e continua seguindo o perfil Bapho Cabeça!

Até a próxima!

Veja o artigo original no TopBuzz: