CELEBRIDADES

Myke Tyson, maconha e o Brasil - As plantações começam em 2018

Author
Myke Tyson, maconha e o Brasil - As plantações começam em 2018

                                                                         Você é a favor

No ano passado a ciência no país pôde comemorar pois foi aprovado o processo de regulamentação do plantio de cannabis para pesquisa e produção medicinal no Brasil. Agora, em 2018, empresários já estão estudando a possibilidade de começar as plantações no estado do Piauí. Ainda é um passo pequeno comparado a países da nossa América como Estados Unidos e Uruguai. No Uruguai a maconha já é regularizada e vendida para qualquer fim, inclusive para uso recreativo. Na Califórnia as pessoas estão comemorando pela possibilidade, agora legal, de comprar maconha sem ser apenas com fim medicinal.

Quem viu um baita negócio nisso foi o ex-boxeador Myke Tyson, que, junto com dois sócios, decidiu plantar maconha em seus 16 hectares de terra na Califórnia. Nos EUA, país tão admirado pela direita brasileira, é legal o plantio e a comercialização da erva em 29 estados. Mas a única coisa que os conservadores brasileiros enxergam de bom na legislação norte-americana é algo que os próprios cidadãos estado unidenses se dividem, o porte de armas, que é tão controverso lá quanto é o plantio de maconha no Brasil.

Myke Tyson, maconha e o Brasil - As plantações começam em 2018

                                         Myke Tyson com folhas de maconha no fundo.

Brasil

Em 2017 o presidente da ANVISA, Jarbas Barbosa, disse o seguinte:

“As regras vão garantir a padronização e a qualidade da cannabis plantada domesticamente e possibilitar que instituições públicas e privadas cultivem e desenvolvam medicação à base de plantas proscritas no Brasil”. 

A ideia inicial é liberar somente para pesquisas e produção de medicamentos. No Brasil já há um remédio derivado da cannabis registrado, mas ainda não é comercializado. Trata-se do Mevatyl, que é destinado ao tratamento de pacientes com esclerose múltipla.

Além de humanizar o tratamento de diversas doenças, a maconha pode gerar muita renda. Nos EUA a estimativa mais baixa é que o mercado legal chegará a 5,8 bilhões de dólares em 2018 (equivalente a 19 bilhões de reais), segundo a consultora especializada em maconha Arcview. Com toda essa grana poderíamos pagar os custos dos nossos 81 senadores por quase 8 anos (cada senador custa para os cofres brasileiros R$30 milhões por ano). Mas não é interessante para nossos senadores porque eles já ganham esse dinheiro todo sem esforço nenhum, além disso, a maioria deles lucram com o tráfico. Um exemplo disso é o ex-presidente do PSDB, Aécio Neves. Para ele não seria bom legalizar nenhum tipo de droga, afinal ela já ganha muito traficando.

Myke Tyson, maconha e o Brasil - As plantações começam em 2018

                                                    Sósia de Neymar fumando maconha.

Mas contra o gosto dos nossos senadores e deputados federais da idade média, o Supremo Tribunal Federal já havia começado a discutir e votar em relação a legalização. Até o momento temos três votos a favor da legalização, com direito a 25 gramas para porte pessoal e até seis planta fêmeas em casa. Triste é saber que a votação foi interrompida.

Piauí, a primeira luz a se acender

A exemplo da Califórnia, o Piauí será o primeiro estado brasileiro a ter plantações legais de maconha a nível governamental - em uma Universidade do Rio de Janeiro e na Paraíba já há alguns trabalhos de pesquisa na área. 

Myke Tyson, maconha e o Brasil - As plantações começam em 2018

                                                        Folhas da planta tão controversa

Há cinco órgãos responsáveis pela produção do óleo de canabidiol no Piauí, é uma parceria entre a Universidade Federal do Piauí (UFPI), a Universidade Estadual do Piauí (Uespi), a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi), a Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi) e o Centro Integrado de Reabilitação (CEIR). Wellington Dias (PT), governador do Piauí, já autorizou. 150 paciente participarão do início das pesquisas, atualmente as pesquisas são direcionadas ao controle de convulsões e epilepsia. Agora grandes empresários estão de olho no Piauí para começarem as plantações também.

EUA

Myke Tyson, maconha e o Brasil - As plantações começam em 2018

Nos EUA a maconha trouxe diversos benefícios para a população. A maconha não fica mais monopolizada nas mãos de traficantes e eles ainda lucram horrores com os impostos. Agora basta o Brasil seguir os passos da maior potência da América e dos nossos vizinhos de baixo, o Uruguai. O difícil é fazer avançar qualquer lei em relação a maconha com o congresso que temos que mais parece um tribunal da santa inquisição da idade média.

Gostou do artigo? Não deixe de compartilhar e comentar. Aproveite para continuar seguindo as notícias do Bapho Cabeça.