SÉRIES

Nova temporada de 'Arquivo X' parou no tempo e perguntas continuam sem respostas

Author

Arquivo X foi, sem dúvida nenhuma, umas das séries mais revolucionárias da TV. Mas isso foi na década de 1990 e esse é um detalhe que faz toda a diferença. Querer manter o mesmo ritmo, narração e histórias de 25 anos atrás é algo que dificilmente daria certo, e seus produtores e roteiristas deveriam saber disso.

Na última quarta-feira (10/1), Arquivo X voltou para sua 11ª temporada no Brasil (havia estreado uma semana antes nos EUA). 

Em 2016, após 13 anos sem Fox Mulder e Dana Scully, os agentes do FBI que estão envoltos em tramas extraterrestres e conspirações do governo, a Fox resolveu fazer uma nova temporada de apenas seis episódios para saber como o público reagiria. O fã abraçou a ideia e mais 10 episódios serão mostrados agora em 2018: dois deles já foram transmitidos.

Nova temporada de 'Arquivo X' parou no tempo e perguntas continuam sem respostas

O problema é que muita coisa mudou em mais de duas décadas. E hoje estamos mais ansiosos por respostas do que antigamente.

Ver 'Arquivo X' hoje é quase uma decepção, por mais que a série tente trazer todos os ingredientes que fizeram sucesso lá atrás. E os principais ingredientes sempre foram a força dos bons personagens e as loucas teorias que, por mais loucas que fossem, pareciam fazer sentido dentro da trama.

Hoje, assistir a um episódio de 'Arquivo X' é quase como acreditar em Papai Noel. Você, quando criança, acredita e se empolga com ele, mas aos poucos vai descobrindo que nada daquilo é verdade. Sai do êxtase para o descrédito. 

Como explicar que tudo que aconteceu no último capítulo da última temporada não passou de um devaneio ou visões de Dana Scully? É quase como falar que tudo que passou em 'Lost' foi uma mentira, o que foi lamentável (vocês se lembram do fim dessa série? Nunca é bom lembrar).

Como explicar que o filho que sempre imaginamos ser de Scully e Mulder é na verdade de Scully e o Canceroso? (essa foi uma das 'bombas' dessa temporada)

Como explicar que o Canceroso tem papel mais central que os dois agentes do FBI?

Como explicar que no fim o Canceroso só quer destruir a humanidade com um vírus alienígena?

A verdade é que a história parou no tempo e isso dividiu seus milhões de fãs. Há quem gostou, claro, mas muita gente esperava mais.

Logo na abertura do primeiro episódio, uma brincadeira com as palavras trocou a famosa frase 'Eu quero acreditar' por 'Eu quero mentir'. Pois é essa impressão que fica: 'Arquivo X' veio com mais mentiras do que verdades. É como se Papai Noel deixasse de existir. E, assim, fica difícil de acreditar.

(obs: fã que sou, ainda espero uma reviravolta na série, com as respostas que há anos esperamos.)

#tv #xfile #arquivoX #série