ESPORTES

Polêmica na Fórmula 1: acabaram com as 'grid girls'

Author

Uma decisão da direção da Fórmula 1 vem causando bastante barulho no meio esportivo: neste ano, as 'grid girls' não vão mais trabalhar nas provas de automobilismo da categoria. E isso já vai acontecer a partir do GP da Austrália, no dia 25 de março.

Quem acompanha a F1, mesmo que seja um domingo ou outro na TV, se acostumou a ver diversas moças bonitas no autódromo, principalmente no grid de largada ou na hora do pódio. Pois bem, isso vai acabar.

"Embora a prática de empregar as 'grid girls' tenha sido um elemento básico dos GPs de Fórmula 1 por décadas, sentimos que esse costume não está de acordo com os valores da nossa marca e claramente está em desacordo com as normas da sociedade moderna", afirmou Sean Bratches , gerente de operações comerciais da Fórmula 1. "Não acreditamos que a prática seja apropriada ou relevante para a Fórmula 1 e seus fãs, antigos e novos, em todo o mundo".

A decisão tomada pela Liberty Media, que assumiu o controle da categoria no ano passado, não passou despercebida e parece ter caído como uma bomba.

Polêmica na Fórmula 1: acabaram com as 'grid girls'

Foto: reprodução Facebook GP Brasil de F1

Ex-piloto e chefe de equipe da Mercedes, Niki Lauda foi contra a nova norma. "Essa decisão é contra as mulheres. Isso não está fazendo nenhum favor para a Fórmula 1, muito menos para as mulheres", disse ao jornal 'Der Standard'. "O quão estúpido eles podem ser? São idiotas? Espero que haja uma maneira de reverter essa decisão. Não me importaria em ver rapazes ao lado das garotas no grid. Por que não? Grid girls sempre pertenceram à Fórmula 1, e elas têm que continuar pertencendo."

Até quem já esteve na ativa criticou a regra. No Twitter, a ex 'grid girl' Rebecca Cooper falou o seguinte. "Então o inevitável aconteceu, baniram as grid girls da F1. É ridículo que as mulheres que dizem estarem "lutando pelos direitos das mulheres" estão dizendo o que se pode ou não fazer, nos impedindo de realizar um trabalho que amamos e temos orgulho de fazer. O politicamente correto enlouqueceu", escreveu a moça que já trabalhou em cinco provas da Fórmula 1.

Nas redes sociais, encontramos muitos comentários contra a decisão da F1. E muitas mulheres que já trabalharam nesta posição aproveitaram para publicar suas fotos no trabalho e também para criticar o feminismo.

"Por causa dessas feministas, isso pode custar nossos trabalhos. Ninguém nos força a fazer isso, é nossa escolha", disse a moça a seguir:

Polêmica na Fórmula 1: acabaram com as 'grid girls'

"Eu amo meu trabalho e eu escolhi fazer isso", confirmou essa, que trabalha em outras provas de corrida que não a Fórmula 1:

Polêmica na Fórmula 1: acabaram com as 'grid girls'

A polêmica, como visto, está no ar. O fato de essa decisão acabar com o emprego de dezenas de modelos realmente não caiu bem, como podemos ver pelas diversas críticas que são encontradas no Twitter. Como ainda falta pouco mais de um mês para a temporada de 2018 começar, resta saber se a direção da Fórmula 1 vai mudar sua opinião. E o que vocês acharam da decisão?

#esportes #feminismo #gridgirls #formula1 #f1