HUMOR

Balanço na beira de um precipício a 2.660 metros do chão desafia sua coragem

Author

Hoje tem computador, videogame de última geração e jogos tecnológicos. Antigamente as brincadeiras eram mais simples e aposto que muita gente era apaixonado por um balanço.

Bastava amarrar duas cordas numa árvore no quintal, colocar um banquinho de madeira e ali passava-se horas para frente e para trás.

Balanço na beira de um precipício a 2.660 metros do chão desafia sua coragem

Chegar bem alto era um desafio e tanto. Aquela brisa no rosto e o sentimento de voar como um pássaro garantiam boas gargalhadas e momentos de alegrias.

Balanço na beira de um precipício a 2.660 metros do chão desafia sua coragem

Para quem pensa que a brincadeira está extinta, uma casa da árvore em Baños, no Equador, não apenas resgata a brincadeira de infância como mexe com os instintos aventureiros das pessoas.

"Balanço do fim do Mundo", como definiram brinquedo, realmente é para a fortes. Este segue todos os prognósticos da infância, com duas cordas amarradas numa árvore e o seu assento de madeira. A diferença está no local.

Balanço na beira de um precipício a 2.660 metros do chão desafia sua coragem
Balanço na beira de um precipício a 2.660 metros do chão desafia sua coragem

A casa da árvore fica num precipício, a 2.660 metros de chão. Muitos se divertem e fazem questão de dar uma balançada no brinquedo. Mas,ao ver que não há equipamentos de segurança, já me tremi todo. Vai encarar?

Balanço na beira de um precipício a 2.660 metros do chão desafia sua coragem