FUTEBOL

Brasil não terá vida fácil na Libertadores, recheada de rivais "cascudos"

Author

Nunca uma edição de Libertadores marcou uma fase de grupos tão dura para os brasileiros. Depois de quatro anos, o país desencantou com o título do Grêmio, mas com tantos rivais "cascudos" pela frente, a defesa do topo aos times verde-amarelos será bastante complicada.

A Argentina chega forte com seus grandes campeões Independiente (7 vezes), Boca Juniors (6), Estudiantes (4) e o River Plate (3). Além do Racing, que ganhou uma vez, e o modesto Tucumán.

Curiosamente, todos os argentinos campeões caíram em grupos com brasileiros. Teremos Racing x Cruzeiro e Vasco, River Plate x Flamengo, Independiente x Corinthians, Boca Juniors x Palmeiras e Estudiantes x Santos.

-----
Esse é um dos lados dessa história. Veja outro:

-----

Apenas o campeão Grêmio escapou dos hermanos, mas apesar de figurar numa chave em tese mais "fácil", é bom abrir os olhos diante do paraguaio Cerro Porteño e do Defensor, do Uruguai.

Não bastassem tantas dificuldades com os confrontos listados, ainda temos grupos com rivais tradicionais, casos de Peñarol, Colo Colo, Libertad e o campeão de 2016, o Atlético Nacional.

Acabou? Nada disso. O Flamengo precisa abrir o olho com Emelec e Santa Fe, e Millonarios e Junior Barranquilla não são presa fácil para Corinthians e Palmeiras, respectivamente. A vida brasileira será das mais duras nessa Libertadores.

Brasil não terá vida fácil na Libertadores, recheada de rivais "cascudos"