FUTEBOL

Sede da Copa América 2019, melhor Brasil não radicalizar na renovação do time

Author

A seleção já desembarcou no Brasil e Tite, cabisbaixo, agradeceu o apoio dos torcedores, sem comentários sobre seu futuro. Neymar, tão esperado, saiu "escondido". A parceria entre craque e técnico tem tudo para permanecer, contudo. Assim como a maior parte do elenco eliminado na Copa da Rússia. Como seremos sede da Copa América de 2019, não podemos radicalizar na renovação do elenco como tanto cobram os brasileiros.

Desde a derrota para a Bélgica, por 2 a 1 em Kazan, pelas quartas de final, muitos jogadores viraram bode expiatórios e sofrem enorme pressão para "jamais" voltar a vestir a camisa da seleção.

Como teremos a obrigação de ganhar o título da Copa América de 2019, quanto mais mudanças no time, pior. Ao menos, em tese. Então, não se assustem se a base e até mesmo os titulares serem prestigiados após queda na Rússia.

Nomes como Alisson, Fagner, Paulinho, Fernandinho, Willian e Gabriel Jesus foram bastante questionados. As convocações de Fred e Taison até hoje não foram digeridas pelos brasileiros e deviam ser esquecidas. Mas caso Tite anuncie que fica na seleção brasileira, os mais provável, dificilmente ele vai mudar seus planos, jogar os jogadores aos leões.

Nem duvido se Tite chamar para o próximo amistoso esses mesmos 23 nomes. Mas que necessitamos de algumas mudanças, isso é inevitável. Nosso meio de campo necessita de um armador de verdade e Arthur e Luan devem ganhar espaço nesse novo ciclo. Assim como jovens como Lucas Paquetá, Vinícius Jr... A ver.

Sede da Copa América 2019, melhor Brasil não radicalizar na renovação do time