FUTEBOL

Após fracasso na Copa, Espanha fecha com técnico acostumado a ganhar títulos

Author

A passagem de Fernando Hierro pela seleção espanhola foi curta: apenas os quatro jogos da Copa do Mundo. Em busca de experiência e conquistas, os dirigentes espanhóis se acertaram com o técnico Luis Enrique, acostumado a ganhar títulos com o Barcelona e que terá a missão de resgatar a força da Fúria.

A liderança de Luís Enrique em campo, sua ambição pela vitória e os nove títulos conquistados em três anos na direção do Barça (uma Champions League e um Mundial em 2015) pesaram bastante para a decisão dos dirigentes.

Hierro imaginava permanecer no cargo e com a notícia de que Luís Enrique foi contratado, não quis nem retomar o cargo de diretor esportivo da Espanha, agora ocupado por José Francisco Molina.

Luis Enrique assina por duas temporadas e com a missão inicial de reformular o grupo já pensando na Eurocopa de 2020. E chega cedo m o moral lá em cima.

"A decisão foi unânime. Gosto do seu compromisso. Deixou passar oportunidades econômicas melhores para treinar a seleção. Ele cumpre todos os parâmetros e critérios da direção", afirmou Luis Rubiales, preidente da Federação Espanhola, na coletiva na qual anunciou a troca de comando.

Na verdade, a Espanha nem imaginava perdeu Julen Lopetegui dias antes de a Copa da Rússia começar. Mas achou uma "traição" o acordo às escondidas com o Real Madrid e o demitiu. Por consequência a Espanha sentiu o baque e caiu logo nas oitavas da Copa.

Agora, os elogios ao compromisso de Luís Enrique servem, também, de indireta ao demitido. A seleção que trata a bola com carinho vai trocá-la com categoria ainda mais com o novo comandante. Com o diferencial de buscar o gol a todo momento. A parceria com Luis Enrique deve dar muitos bons frutos.

Após fracasso na Copa, Espanha fecha com técnico acostumado a ganhar títulos
Após fracasso na Copa, Espanha fecha com técnico acostumado a ganhar títulos