FUTEBOL

CBF é piada! Técnico demitido há 10 meses volta à seleção feminina. Agora serve?

Author

A seleção brasileira feminina frustrou a expectativa da torcida nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, ao perder na semifinal e depois na disputa da medalha de bronze. Não subir ao pódio custou o emprego do técnico Oswaldo Alvarez, o Vadão. Sem cerimônia, a pomposa CBF demitiu o treinador, jogando toda a culpa em seus ombros. Agora, 10 meses depois, ele é recontratado sob garantia de ser o melhor para dirigir as meninas.

CBF é piada! Técnico demitido há 10 meses volta à seleção feminina. Agora serve?

Foto: Rafael Ribeiro/CBF

Dá até vontade de rir com a notícia. Não se questiona o trabalho de Vadão, um treinador sério e competente. Mas os mandos e desmandos da entidade mostram que ela não pode ser levada à sério. A CBF faz o que quer com nosso futebol, como se fossemos ignorantes, e não respeita seus treinadores.

Se na derrota Vadão foi chutado sem um mísero de respeito, por que ele serve agora? Ele aceitou o desafio, problema dele, porém já sabe que tem telhado de vidro e nova frustração pode custar outro pé na bunda da CBF.

Assim como foi com sua sucessora, Emily Lima. A ex-jogadora e primeira técnica da equipe principal não teve respaldo dos dirigentes e, nos primeiros tropeços, foi dispensada mesmo com pedido das jogadoras para que permanecesse. Em seleções da CBF é assim: ou ganha tudo ou não presta. Foi desta maneira com Rogério Micale (campeão olímpico), Vadão, Emily e servirá para Tite também.