FUTEBOL

Gündogan enfrenta a fúria da própria torcida alemã em vitória decepcionante

Author

Era para ser a despedida dos sonhos rumo a mais um título da Copa do Mundo. Estádio de Leverkusen cheio e adversário de pouca tradição, caso da Arábia Saudita, mas nada foi como o esperado no amistoso final da forte e atual campeã Alemanha. Além de uma vitória decepcionante, só por 2 a 1, o jogo ficou marcado pelas vaias da torcida ao volante Gündogan.

Gündogan enfrenta a fúria da própria torcida alemã em vitória decepcionante

O jogador do Manchester City foi perseguido pelos alemães a cada toque na bola. O pior, defende as cores alemãs. A bronca foi por causa política. Com origens turcas, Gündogan, ao lado de Özil, posou recentemente com o presidente daquele país, Recep Tayyip Erdogan, e postou "meu presidente" em forma de respeito, o que não foi bem aceito.

Alemães se sentiram  menosprezados com o gesto de Gündogan é e bastou ele entrar em campo para sentir o quão irritado o torcedor está. Ele apenas jogou bola e viu o técnico Joachim Löw sair em sua defesa.

"Não ajuda ninguém vaiar um jogador da sua seleção. O que o Gündogan deve fazer agora? Ele tirou uma foto, ok! Mas logo depois falou com a imprensa e afirmou ser leal aos valores alemães. Ele nasceu aqui, cresceu aqui, sua família e seus amigos estão aqui. Tem uma hora que temos de passar para outro assunto", exigiu. Será atendido? Ninguém sabe.

No campo, a Alemanha foi bastante superior e poderia, sim, sair com a goleada que todos esperavam. Mas a bola não quis entrar e os 2 a 1 transmitem a falsa ideia que o time não é tão forte como antes. É, sim, e merece total respeito dos adversários.