FUTEBOL

Jorginho ficou 15 dias no Ceará e saiu para pegar a batata quente que é o Vasco

Author

O Vasco já tem um novo treinador, mas a conduta usada para contratá-lo foi a pior que existe no futebol. Jorginho havia assumido um compromisso com o Ceará e, após apenas 15 dias, largou o clube na mão para vir correndo pegar a batata quente que se tornou o cruzmaltino. Estava empregado, mas optou por desrespeitar os cearenses e pedir demissão alegando problemas pessoais quando na verdade era "honra" aos cariocas.

Jorginho ficou 15 dias no Ceará e saiu para pegar a batata quente que é o Vasco

Bastava a Jorginho dizer que não poderia assumir o Vasco agora. Preferiu "deixar de lado" o Ceará crente em repetir sua primeira passagem pelo clube, em 2015, na qual comandou impressionante recuperação na Série A, apesar de não evitar a queda naquele ano.

Jorginho chega com muita moral entre os dirigentes, mas sem total respaldo da torcida. Muitos vascaínos detonaram a sua contratação. Está certo que salvar um time que fez só 13 pontos num turno em 2015 era complicado (fez belo trabalho no segundo turno e quase o salvou), mas os torcedores não esquecem é da decepção que o time foi na Série B. Terminou só em terceiro e com acesso apenas na última rodada.

São muitas as críticas à volta de Jorginho a São Januário. O pessimismo parece dominar o torcedor. Até o Íbis, apontado como pior time do mundo, resolveu ironizar a contratação de Jorginho. Com um elenco ruim, sem perspectiva de melhoras e sob ameaça diz treinadores, o novo comandante terá de "matar um leão por dia" para reorganizar a casa. Terá de trabalhar demais num gigante adormecido há um bom tempo.