FUTEBOL

O drama da Argentina: ganhar na altitude do Equador ou ver a Copa pela tevê

Author

Agora não há mais saída. Ou a Argentina desencanta sob a direção de Jorge Sampaoli diante do Equador, na altitude de 2.850 metros de Quito, ou Lionel Messi vai ver a Copa do Mundo da Rússia pela televisão. Após dois vacilos em seus domínios, os hermanos amargam a sexta colocação das eliminatórias e hoje nem na repescagem estariam. Uma tragédia.

O drama da Argentina: ganhar na altitude do Equador ou ver a Copa pela tevê

O drama argentino só não é maior por causa de derrota da Colômbia e pelo fato de o Equador, o rival derradeiro, já estar eliminado. Mesmo assim, a situação é bastante delicada.

Ainda mais se levarmos em conta o desempenho argentino desde que Sampaoli assumiu. Foram três jogos oficiais, todos pelas eliminatórias, e nenhuma vitória. Ao menos não perdeu. Mas o que se viu nos três empates foi um Messi desesperado, praticamente sozinho, e um poder ofensivo inoperante, com apenas um gol anotado.

Em La Bombonera, um simples 1 a 0 já deixaria a vaga encaminhada. E tudo parecia caminhar para um desfecho positivo. A atmosfera era toda a favor. Cada cheia, um rival sem tanta tradição no continente, o Peru (apesar de viver boa fase) e com um início arrasador.

Messi estava aceso. Ele fez fila, criou, chutou de todos os lados, forte, rasteiro, colocado. Contudo, a bola teimou em não entrar. Teve chute na trave, milagres do goleiro e mais uma vez lamentação.

O craque Messi novamente deixou o campo com suas caras e bocas de desespero. O medo paira sobre os argentinos. Para o bem do futebol, a Argentina não merece ficar sem a vaga. Dará a volta por cima? Ou vai chorar como fez após tropeçar em Venezuela e Peru?

O drama da Argentina: ganhar na altitude do Equador ou ver a Copa pela tevê
O drama da Argentina: ganhar na altitude do Equador ou ver a Copa pela tevê
O drama da Argentina: ganhar na altitude do Equador ou ver a Copa pela tevê

Fotos: Conmebol/Divulgação