FUTEBOL

Palmeiras demite Roger Machado, o técnico “blindado”

Author

Com atraso de três meses, o técnico Roger Machado foi demitido do Palmeiras. Pela torcida, já teria sido chutado na perda do Paulistão para o arquirrival Corinthians, em abril. O presidente Maurício Galiotte, contudo, sempre bancou o treinador e na terça-feira garantiu que ele estava "blindado". Se curvou à pressão da arquibancada após a derrota para o Fluminense ao anunciar a demissão.

Galiotte sabe que no fim do ano tem eleição no clube e não poderia peitar todo mundo como vinha fazendo. Há um bom tempo que ele vinha bancando o treinador sozinho. Nem de seus dirigentes mais próximos ele tinha mais respaldo.

Mesmo assim dava de ombros para a pressão externa (de torcedores e conselheiros) ou mesmo interna (da diretoria) sob alegação que o trabalho daria resultado a médio e longo prazo. Viu, nessa quarta-feira, que seguir dando socos em ponta de faca seria um suicídio para o restante da temporada.

Não é admissível um time forte e caro como o Palmeiras não conseguir embalar, tampouco fazer apresentação confiantes, de encher os olhos. E a culpa para os problemas sempre recaíam em Roger Machado. A torcida já não aguentava mais a falta de um esquema de jogo definido. Para piorar, suas substituições não surtiram efeito é isso pediu para o fim do trabalho.

Galiotte relutou o quanto pôde. Mas cair diante de um modesto Fluminense no Maracanã foi a gota d'água. Roger já havia sido chamado de "burro" em coro na vitória suada sobre o Atlético-MG no domingo e agora a paciência até do mandatário chegou ao fim. Para alegria dos palmeirenses que festejaram a dispensa do técnico, reprovado já no dia do anúncio da sua contratação.

Palmeiras demite Roger Machado, o técnico “blindado”