FUTEBOL

Primeira impressão mostra que seleção brasileira sabe "se virar" sem Neymar

Author

Está certo que a anfitriã Rússia não figura entre as favoritas da Copa, em junho. Mas nunca é fácil superar os donos da casa em seus domínios. E a seleção brasileira não tomou conhecimento dos rivais em amistoso no palco da abertura e da final do Mundial. A esquadra verde-amarela mostrou que sabe "se virar" muito bem sem o astro Neymar em triunfo por 3 a 0, em Moscou. Com ele, somos, sim, muito favoritos.

Primeira impressão mostra que seleção brasileira sabe "se virar" sem Neymar

O técnico Tite se esforçou demais antes do amistoso com os russos para que não comparassem o substituto Douglas Costa com Neymar. Não queria pressão desnecessária no jogador da Juventus. Mas nem precisou. Aberto pela esquerda, o atacante (ainda luta por vaga no Mundial) foi um dos destaques com participação efetiva em todas as jogadas ofensivas.

Assim como os meias William e Philippe Coutinho, que antes disputavam uma vaga e agora mostram que têm sintonia para jogarem lado a lado. Pior para Renato Augusto, que pode (e deve) perder a condição de titular após baita apresentação da dupla.

Com dois meias ofensivos, a seleção fica leve e muito rápida na transição defesa/ataque. Sai com velocidade, ganha toques de habilidade, mais dribles e finalizações. Perde um pouquinho na marcação, mas como gostamos sempre de ver gol, a primeira impressão tirada do amistoso com os russos é MUITO animadora.

Depois de um primeiro tempo mais estudado - mesmo o Brasil assustando (e passando apenas por uma situação de perigo) -, vimos nossa seleção deslanchar no segundo tempo com boas invertidas de bola e tramas envolventes. Os gols saíram naturalmente, com Miranda, Philippe Coutinho e Paulinho (em baixa no Barcelona, volante é vital e fera na seleção).

E, assumimos, havia um certo receio de como íamos nos virar sem Neymar. Está comprovado: temos uma seleção forte com ou sem a estrela. Óbvio que o trabalho é para o camisa 10 estar na Rússia não apenas para figuração, mas recuperado da cirurgia no pé e desequilibrando.

Mas, num teste importante, com torcida toda contra e diante de um forte paredão defensivo, a seleção achou espaços, soube romper a retranca e deixou bastante torcedor EMPOLGADO. Que chegue logo o dia da estreia, diante da Suíça. Estamos prontos, do 1 ao 11. Com Neymar recuperado e Gabriel Jesus com mais ritmo, ninguém segura o Brasil.

Primeira impressão mostra que seleção brasileira sabe "se virar" sem Neymar
Primeira impressão mostra que seleção brasileira sabe "se virar" sem Neymar
Primeira impressão mostra que seleção brasileira sabe "se virar" sem Neymar

Fotos: Lucas Figueiredo/CBF