FUTEBOL

Primeira impressão mostra que seleção brasileira sabe "se virar" sem Neymar

Author

Está certo que a anfitriã Rússia não figura entre as favoritas da Copa, em junho. Mas nunca é fácil superar os donos da casa em seus domínios. E a seleção brasileira não tomou conhecimento dos rivais em amistoso no palco da abertura e da final do Mundial. A esquadra verde-amarela mostrou que sabe "se virar" muito bem sem o astro Neymar em triunfo por 3 a 0, em Moscou. Com ele, somos, sim, muito favoritos.

Primeira impressão mostra que seleção brasileira sabe

O técnico Tite se esforçou demais antes do amistoso com os russos para que não comparassem o substituto Douglas Costa com Neymar. Não queria pressão desnecessária no jogador da Juventus. Mas nem precisou. Aberto pela esquerda, o atacante (ainda luta por vaga no Mundial) foi um dos destaques com participação efetiva em todas as jogadas ofensivas. Assim como os meias William e Philippe Coutinho, que antes disputavam uma vaga e agora mostram que têm sintonia para jogarem lado a lado. Pior para Renato Augusto, que pode (e deve) perder a condição de titular após baita apresentação da dupla. Com dois meias ofensivos, a seleção fica leve e muito rápida na transição defesa/ataque. Sai com velocidade, ganha toques de habilidade, mais dribles e finalizações. Perde um pouquinho na marcação, mas como gostamos sempre de ver gol, a primeira impressão tirada do amistoso com os russos é MUITO animadora. Depois de um primeiro tempo mais estudado - mesmo o Brasil assustando (e passando apenas por uma situação de perigo) -, vimos nossa seleção deslanchar no segundo tempo com boas invertidas de bola e tramas envolventes. Os gols saíram naturalmente, com Miranda, Philippe Coutinho e Paulinho (em baixa no Barcelona, volante é vital e fera na seleção).

E, assumimos, havia um certo receio de como íamos nos virar sem Neymar. Está comprovado: temos uma seleção forte com ou sem a estrela. Óbvio que o trabalho é para o camisa 10 estar na Rússia não apenas para figuração, mas recuperado da cirurgia no pé e desequilibrando. Mas, num teste importante, com torcida toda contra e diante de um forte paredão defensivo, a seleção achou espaços, soube romper a retranca e deixou bastante torcedor EMPOLGADO. Que chegue logo o dia da estreia, diante da Suíça. Estamos prontos, do 1 ao 11. Com Neymar recuperado e Gabriel Jesus com mais ritmo, ninguém segura o Brasil.

Primeira impressão mostra que seleção brasileira sabe
Primeira impressão mostra que seleção brasileira sabe
Primeira impressão mostra que seleção brasileira sabe

Fotos: Lucas Figueiredo/CBF