FUTEBOL

Sem reserva à altura, Daniel Alves fará muita falta à seleção na Copa da Rússia

Author

O pior aconteceu e a seleção brasileira acaba de sofrer uma enorme e insubstituível perda para a Copa do Mundo: Daniel Alves não estará na Rússia. Após exames detalhados com o médico Rodrigo Lasmar, foi detectada a necessidade de cirurgia no joelho direito do lateral-direito, um dos mais experientes do grupo e sem um reserva à altura, para desespero do técnico Tite.

Sem reserva à altura, Daniel Alves fará muita falta à seleção na Copa da Rússia

Danilo, Rafinha, Fagner (também machucado), Fabinho ou algum outro nome tirado da cartola por Tite para a posição que me desculpem, mas não terão como substituir o titular com o mesmo nível. Óbvio, são capazes de fazer uma competição boa, brilhar, mas as características de Daniel Alves são únicas. Além de marcador com excelência, o jogador também aparece como meia e, por vezes, até um ponta, algo raro hoje em dia.

E, mais, o maior vencedor do futebol se destaca por ser um líder, amigo de todos e ainda é grande parceiro de Neymar. Aos 35 anos, planejando uma despedida honrosa da seleção, ele agora participará da competição russa do lado de fora, incentivando e mandando energias positivas aos companheiros que, certamente, "jogarão por ele" na Rússia.

Daniel Alves queria muito disputar a Copa. Após sofrer a lesão no joelho, ele garantiu que se recuperaria a tempo. A previsão inicial era de três semanas de tratamento. Mas a constatação da cirurgia veio nesta sexta-feira após encontro com o médico da seleção e seu sonho acabou. Uma pena. Perdemos simplesmente o melhor lateral nas seleções da Uefa e da Fifa dos últimos anos.

"Foram realizados exames complementares minuciosos e confirmado o diagnóstico inicial de lesão do ligamento cruzado anterior, com necessidade de tratamento cirúrgico. Esgotadas todas as alternativas de recuperação dentro do prazo, constatou-se a impossibilidade da convocação de Daniel Alves para o período de preparação, amistosos e, consequentemente, para a Copa do Mundo", informou a CBF, em nota.

Não há tempo para lamentação. Agora é torcer para que Tite faça uma escolha correta, pois vamos apoiar o substituto. Que a ausência de Daniel Alves não seja sentida em solo russo e possamos fazer um bom papel. O Brasil, certamente, estará menos forte, mas muito unido.