ARTES

Os pais em SING

Author

Programa bom de férias é aquele que vai a família toda (e os amigos com filhos também) e todo mundo se diverte. 

Os pais em SING

Se, além disso, ainda tirarmos uma lição, um aprendizado, de forma lúdica e brincando com as crianças, MELHOR AINDA!

Foi assim com SING, o filme da Illumination Entertainment, mesma produtora dos “Minions” e “Meu Malvado Favorito”. O filme é super divertido, e conta com 65 canções que vão de Lady Gaga a Frank Sinatra.

Os talentos de cada um

Em torno de habilidades que independem da condição social, do estado civil ou da escolaridade, o filme mostra pessoas talentosas lidando com seus medos, com o dia-a-dia cheio de tarefas, com situações nas quais não gostaria de estar envolvido e assim por diante.

Mas é a figura dos pais que mais me chamou a atenção. Tenho uma amiga que diz "quando se é martelo, só enxergamos pregos pela frente". Acho que isso se aplica a mim, desde que me tornei mãe.

A importância dos pais

Se de um lado temos o pai de Johnny, o gorila sentimental, que quer levá-lo para a criminalidade, de outro temos os pais de Meena que acreditam muito no talento da tímida elefantinha, ou ainda a mãe multi-tarefa Rosita que dá conta de tudo e o marido nem faz ideia de quem é, de fato, a mãe dos seus 25(!!) filhos.

Temos ainda o Sr Moon, que pela dedicação do seu pai, dá duro em criatividade e se desdobra para manter vivo o teatro que ganhou dele. E passa por poucas e boas até conseguir honrar essa herança/memória.

Os pais tem a função de orientar, direcionar, ensinar, apoiar seus filhos. São modelos e espelhos. São exemplos. E eu sempre digo: através do exemplo você pode seguir ou ir contra. A decisão não cabe aos pais, mas aos filhos a partir da construção e consolidação da sua personalidade.

Filme recomendadíssimo para as férias!