LUGARES

Alem da Praça Vermelha: os 6 lugares mais interessantes para turistar em Moscou

Author

Quando algum amigo viaja para a Rússia, pode esperar aquelas fotos do Kremlin e da Praça Vermelha. Todo mundo vai lá pra isso. Só que nem todo mundo sabe o que mais tem pra fazer na capital russa. E olha que tem muita coisa interessante, viu?

1. Galeria Tretyakov

Uma ótima opção, que vai ajudar a conhecer um pouco da cultura e da identidade russa (e soviética) é a Galeria Tretyakov, que é um museu pertinho do Kremlin. O local também conta com uma exposição chamada Arte do Século XX, com obras de Wassily Kandinsky e Marc Chagall. É lá que está também o famoso “Quadrado Negro Sobre Fundo Branco”, de Kazimir Malevich.

.

A photo posted by @43ai on

2. Teatro Bolshoi

Alem da Praça Vermelha: os 6 lugares mais interessantes para turistar em Moscou

Já vale pela lindo exterior, com sua fachada neoclássica, mas se sua viagem coincidir com uma apresentação da escola de balé (sim, o Balé Bolshoi), melhor ainda.

3. Centro Gógol

Alem da Praça Vermelha: os 6 lugares mais interessantes para turistar em Moscou

No Centro Gógol, um teatro, muitos espetáculos acontecem com legenda em inglês.

4. Grand Café Dr. Jivago

Para conhecer a cozinha russa, vale uma ida ao Grand Café Dr. Jivago, aberto em 2014 no luxuoso National Hotel, com uma vista estupenda para o Kremlin. O local recebe a elite moscovita e serve uma grande variedade de pratos que agradam à clientela local.

5. A Casa de Gorki

Alem da Praça Vermelha: os 6 lugares mais interessantes para turistar em Moscou

A antiga casa do escritor russo Maxim Gorki foi transformada em museu e é um exemplo perfeito da arquitetura moscovita do início do século XX. Aliás, o centro de Moscou está cheio de mansões assim, mas muitas delas são embaixadas atualmente, o que impede o acesso de turistas.

6. Parque de Exposições VDNJ

Também conhecido como Centro Panrusso de Exposições, é uma espécie de Riocentro ou Anhembi russo. Foi criado para exibir os sucessos do governo soviético, por isso há quem o chame de “Disneylândia Socialista”.