COMPORTAMENTO

Essa professora de Harvard diz que os robôs sexuais tornarão os homens obsoletos

Author

Quando alguém fala em robô sexual, a maioria das pessoas pensa logo numa mulher toda linda, inteligente e sensual como Alicia Vikander naquele filmaço “Ex Machina: Instinto Artificial”. Só que essa maioria, consciente ou não, já vê a coisa pelo lado machista. Assim como os fabricantes desses robôs, que são homens que só conseguem ver o seu interesse na coisa. Mas o futuro pode ser bem diferente desse cenário, viu?

Essa professora de Harvard diz que os robôs sexuais tornarão os homens obsoletos

Uma professora de Harvard argumenta que o desenvolvimento de robôs sexuais pode ter o efeito contrário: ou seja, os homens é que ficarão obsoletos em vez de mulheres. A Dra Cathy O’Neil afirma que as mulheres do futuro é que podem ficar mal acostumadas com o desempenho dos robôs e perderem o interesse em homens de carne e osso.

Em um texto para a Bloomberg, ela afirma que se tivesse uma filha, pensaria seriamente em dar a ela, de presente de formatura, um robô desses. “De preferência, um que lave a louça e proteja a porta do quarto. E sim, acredito que mulheres podem ficar mal acostumadas com belos robôs homens. Seus padrões podem subir.”

“Seria tão ruim assim?”, continua O’Neil. “Na era do #MeToo, acho que aumentar os padrões é bastante razoável. Na verdade, é necessário. Façam os homens competirem. É como acontece quando as faculdades estaduais gratuitas [americanas] provocam uma redução no valor das anuidades das faculdades pagas.”

A professora conclui seu argumento dizendo que a raça humana pode até se fortalecer como comunidade graças à ajuda de robôs ajudantes - tanto no sexo quanto nas tarefas domésticas. “Seremos mais unidos, online ou em pessoa, e mais respeitosos, mais relaxados, menos tensos. Vale a pena tentar. Que venham os robôs.”