CINEMA

James Gunn, diretor demitido de Guardiões da Galáxia, ganha apoio de Selma Blair

Author

James Gunn, ex-diretor de Guardiões da Galáxia 3, foi demitido depois que uma série de usuários do Twitter resgataram e espalharam uma série de comentários antigos em que Gunn foi polêmico, incluindo citando crianças em tweets que foram considerados como pedofilia por muitos.

James Gunn, diretor demitido de Guardiões da Galáxia, ganha apoio de Selma Blair

No entanto, desde então vem ganhando força um abaixo-assinado pedindo a recontratação do cineasta. Recentemente, Gunn ganhou até o apoio de Selma Blair, atriz que se manifesta ativamente no movimento #MeToo, que luta contra o assédio em Hollywood.

Selma assinou e compartilhou o abaixo-assinado, postando publicamente: "James Gunn, eu agradeço pelo seu talento, sua decência e sua evolução como homem. Você me apoiou quando eu estava em um lugar assustador e me guiou na direção da coisa certa e decente a se fazer. Você mostra mais força de caráter do que a maioria das pessoas que conheço. Você entendeu."

Ano passado, a atriz contou à Vanity Fair sobre o assédio sexual que sofreu durante a carreira e disse que o apoio de Gunn lhe ajudou a superar os problemas.

No momento, a petição pela recontratação de Gunn já possui mais de 200 mil assinaturas. Por enquanto, a película segue sem diretor. Não há data específica para sua estreia nos cinemas, mas a previsão é de lançamento em 2020. Confira o abaixo-assinado no link abaixo: