OUTROS

Quer emagrecer? Que tal comer mais devagar e apreciar melhor a comida?

Author

Como a temporada das festas de fim de ano se aproxima, todos nós temos que ficar de olho redobrado naquilo que comemos para não chegar no Ano Novo precisando fazer um furo a mais no cinto da calça. As academias de ginástica sozinhas não irão fazer milagre: para emagrecer ou manter o peso é preciso ter disciplina com a alimentação.

De acordo com um novo estudo, há uma maneira muito simples e feliz de manter o controle: aproveitar e saborear a comida que está no prato ao máximo. Pesquisadores da Universidade Britânica de Columbia descobriram que as pessoas que escolhem porções pequena de uma comida gostosa, tipo um bolo de chocolate, tendem a apreciar mais e experimentar muito mais prazer com a quantidade menor do que aqueles que pegavam porções maiores. A satisfação era completa, sem necessidade de muito mais.

Quer emagrecer? Que tal comer mais devagar e apreciar melhor a comida?

O pesquisador chefe, Yann Cornil, e co-pesquisador Pierre Chandon, acreditam que este foco no sabor do alimento é capaz de mudar a saciedade dos comensais. Em uma das experiências conduzidas por eles, as pessoas que eram convidadas a "namorar" o prato antes de comê-lo, isto é, se deixar seduzir pelo cheiro, pela cor e textura, naturalmente comiam menos. As pesquisas foram conduzidas com grupos diferentes de franceses e americanos.

O estudo também tinha uma experiência, em que as pessoas foram informadas sobre o conteúdo calórico e de gordura de cada porção de bolo. Mas isso não era tão importante quanto viver a experiência sensorial da comida para a maioria dos participantes: quando o assunto era excitar os sentidos, o povo não queria saber de nada!

A pesquisa também identificou que as pessoas subestimam o quanto elas gostam de comer besteiras e por isso não possuem muita noção do quanto comem de cada coisa. A alimentação, assim, não tem absolutamente nada de racional.

Quer emagrecer? Que tal comer mais devagar e apreciar melhor a comida?

O que os pesquisadores concluíram foi que os rótulos dos produtos que incentivam os clientes a usar seus sentidos pode levar a resultados positivos para a satisfação do consumidor e da saúde, e também para os lucros, porque nem sempre as informações nutricionais serão um fator de compra inteligente. A pessoa pode acreditar que é necessário levar para casa dois potes de Nutella enquanto meio já bastaria para ela se sentir feliz com o sabor da comida. Ao mesmo tempo, a empresa seria mais competitiva ao estimular os sentidos do consumidor antes de ele levar o produto para casa.

A gente pode tentar fazer esse experimento em casa: já tentou comer mais devagar e apreciar suas refeições com mais gosto e calma? Pode ser um forte aliado para manter a disciplina alimentar e a saúde.