MUNDO

Uma grife usou fotos de refugiados em sua campanha e se deu muito mal

Author

A marca italiana Benetton se enfiou numa sinuca de bico em uma campanha recente, na qual publicou duas fotos captadas durante um resgate de refugiados efetuado pela instituição de caridade francesa SOS Méditerranée. A ação salvou mais de 630 pessoas.

Uma grife usou fotos de refugiados em sua campanha e se deu muito mal

Uma foto mostrava um funcionário da SOS Méditerranée distribuindo coletes salva-vidas a imigrantes em um barco na costa da Líbia. Essa imagem estava creditada a “Kenny Karpov / SOS MEDITERRANEE” e já foi apagada. A outra, feita pela agência italiana ANSA, mostrava apenas imigrantes em uma fila. A Benetton tweetou ambas junto com sua marca “United Colors of Benetton”.

O problema é que os tweets chegaram ao conhecimento da SOS Méditerranée, que ficou furiosa com o oportunismo da grife. Também no Twitter, a instituição escreveu que ficou chocada com o uso de uma de suas fotos e condenou a Benetton por seus “propósitos comerciais”.

“A dignidade dos sobreviventes deve ser respeitada em todas circunstâncias e a tragédia humana em andamento no Mediterrâneo não deve nunca ser usada para propósitos comerciais”, diz o comunicado.

O ministro do Interior italiano também criticou severamente a Benetton, perguntando “sou o único a considerar isso desprezível?” A grife não se manifestou depois disso e apenas apagou o tweet (print abaixo) que continha a foto feita pela SOS Méditerranée.

Uma grife usou fotos de refugiados em sua campanha e se deu muito mal