Sexo gay e adultério serão punidos com morte em Brunei, ONU denuncia

Sexo gay e adultério serão punidos com morte em Brunei, ONU denuncia

SergioRIO
Autor SergioRIO
Sexo gay e adultério serão punidos com morte em Brunei, ONU denuncia

Foto: Sultanato de Brunei

O sultanato de Brunei afirmou que as práticas de relações homossexuais, adultério e estupro serão condenadas com pena de morte por apedrejamento. O novo código penal foi baseado em preceitos da religião islâmica e deve entrar em vigor a partir da próxima semana. A ONU (Organização das Nações Unidas) denuncia a prática.

Atualmente, a homossexualidade já é crime em Brunei, a condenação é de até 10 anos de prisão. Com a nova lei, as pessoas condenadas serão levadas para praça pública, receberão chicotadas e pedradas até a morte.

O primeiro ministro do país deve fazer um pronunciamento nesta semana, onde deve afirmar a partir de quando esse código penal entrará em vigor.

Além da pena de morte para o sexo gay, o adultério e o estupro, a lei também prevê a amputação de membros do corpo em casos de roubo. Ladrões condenados terão a mão direita amputada, caso o crime ocorra novamente, o pé esquerdo.

O novo código também pune o aborto, e proíbe que crianças sejam expostas a religiões que não seja a islâmica.

Atualmente, Brunei é governada por Hassanal Bolkiah, que governa o estado autoritário desde 1967. Brunei é um pequeno sultanato no sudoeste asiático, lá, leis como essa foram aprovadas em 2014, mas por pressão dos direitos humanos, não entraram em vigor.

A denúncia da ONU

Nesta segunda-feira a ONU denunciou essas novas leis de Brunei. O pequeno local petrolífero bastante rico. Segundo a Organização, essas leis são desumanas e cruéis.

Michelle Bachelet, Alto Comissária da ONU, afirmou em nota:

“Peço ao governo que ponha fim à entrada em vigor deste novo código penal draconiano, que, se aplicado, seria um sério revés para os direitos humanos em Brunei”

Casos de boicote começaram a ocorrer entre as pessoas de outros países. O ditador Hassanal Bolkiah é um milionário, e possui uma rede famosa de hotéis. O ator George Clooney, vencedor de dois Oscars fez um apelo para que os Hotéis do sultão não sejam frequentados.

Em resposta ao ator, o famoso cantor Elton John expressou seu apoio. Elton é assumidamente homossexual e contraiu um matrimônio com David Furnish em 2014.

Infelizmente, países islâmicos são bastante conservadores quanto a várias práticas vistas como normais pelo resto do mundo. O radicalismo inclusive fez com que diversos terroristas se voltassem contra o “modo de vida” de outros países.

Seja o primeiro a curtir!

Comentários

avatar

As pessoas também curtiram

Histórias relacionadas
1.Eduardo Bolsonaro fala em “cristofobia” – entenda 
2.10 provas de que existem aliens na terra 
3.O absurdo nosso de cada dia nos dai hoje
4.Papa diz que quem não aceita gays ‘não tem coração humano’
5.Polícia prende jovem que furou moeda de R$ 1
6.Guerra entre emissoras?
7.“Na direita existem mais gays do que na esquerda” afirma Douglas Garcia
8.Presidente do Senado gastou R$ 1 milhão em gráficas, mas não fala o que imprimiu
9.Após apelo do prefeito, Museu desiste de homenagear Bolsonaro em NY
10.Produtos que você não imaginava que fazem bem para a pele  
500x500
500x500