REDES SOCIAIS

Quanto mais você usa o Facebook, pior se sente, dizem pesquisadores

Author
Quanto mais você usa o Facebook, pior se sente, dizem pesquisadores

Quem nunca se deu conta repentinamente que estava há horas vendo posts de outras pessoas em redes sociais fazendo viagens, jantando com seus parceiros e vivendo vidas maravilhosas, e se sentiu um pouco deprimido com isso? Você não está nem um pouco sozinho. Segundo um estudo publicado na Harvard Business Review neste ano, quanto maior o uso do Facebook, pior as pessoas se sentem.

A pesquisa conduzida por Holly B. Shakya e Nicholas A. Christakis entrevistou 5.208 adultos, usando critérios de amostra parecidos com os do Gallup (o Ibope americano). Eles chegaram à conclusão de que o aumento do número de curtidas, leituras de posts e compartilhamentos era acompanhado por uma diminuição de saúde física e mental e da satisfação geral com a vida.

Os pesquisadores não conseguiram provar por que existe esta relação, mas sugerem que o contato com uma versão fantasiosa das vidas alheias cause tristeza, baixa autoestima e uma percepção distorcida do mundo. Afinal, os perfis costumam somente os momentos felizes, escondendo as brigas, os problemas e qualquer momento que não valha uma selfie.

Outra possibilidade é que as pessoas sentem que cumpriram sua parcela de interação social diária através das redes sociais, quando a porção de conversas realmente significativas e não-superficiais é mínima. Você imagina que está em pleno contato com o mundo, quando acaba se isolando mais ainda.

Ou seja, quando você se pegar novamente gastando horas curtindo posts idiotas ou pensando que sua vida é um porre comparada à dos outros, pense que essas pessoas provavelmente têm a mesma sensação. E largue seu celular um pouco.