ANO NOVO

O ano que mudou a minha vida

Author

Eu sempre fui do tipo de pessoa que teme o futuro. Lembro que quando estava perto de fazer 18 eu quase surtei e meus amigos que estavam perto de completar a maioridade também só estavam ansiosos e felizes. Eu só conseguia pensar no tanto de coisa que eu ainda não tinha feito e em todas as novas responsabilidades, que pra mim eram só coisas ruins, que estavam chegando com a nova idade.

Então a maioridade chegou e, acreditem ou não, eu não morri! Mas confesso que  eu também não vivi tudo o que eu pensava que a maioridade iria me trazer, nem nos anos seguintes a ela. Não tirei minha habilitação, mas também não fui expulsa de casa (é que eu pensava que quando a gente faz 18 TEMOS que sair de casa. Acho que foram muitas noites vendo filmes clichês de Hollywood) fui a uma balada, mas não fui direto para faculdade, tive meu primeiro emprego, mas não fui viajar sozinha com o dinheiro que recebia. Acho que uma coisa foi compensando outra, mas naquele ano de 2014 eu nunca iria perceber isso. 

Na minha cabeça quando eu fizesse 18 anos iria me tornar adulta. Bom, não foi exatamente assim, admiro quem conseguiu isso, mas posso falar que meu amadurecimento veio com 21. 

O ano de 2017 trouxe coisas que eu sempre pedi para viver. Trabalhei em São Paulo (na avenida Paulista, meu lugar preferido), superei minha timidez e falei com uma plateia lotada, viajei sozinha, conheci várias pessoas legais e que me ajudaram, conheci um cara (que não era tão legal quanto eu pensava, mas que me ensinou que amor próprio vem primeiro que qualquer amor que um cara pode te oferecer), e por fim, mas o mais importante, 2017 foi o ano que eu me conheci, que eu me descobri, que eu aprendi sobre mim mesma. Foi o ano que eu vivi momentos incríveis e que só eu sei a importância.

Eu sempre vou ser grata a todos aqueles que eu conheci durante esse ano, e vou ser mais grata ainda ao número 21, pois foi com essa idade que eu vivi o ano que mudou a minha vida. E ao contrário do que eu pensava aos 18, a mudança foi só para melhor.