6 dicas para acabar já com suas dívidas

Collection Destaques Storia
6 dicas para acabar já com suas dívidas

O Brasil tem mais de 61 milhões de inadimplentes com CPF restrito. Não seja um deles

As dívidas estão pesando demais no orçamento ultimamente? Saiba que não é só no seu. Segundo dados divulgados neste mês do Indicador de Inadimplência, apurado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), o Brasil tem mais de 61,7 milhões de pessoas com restrições no CPF restrito.

Uma outra pesquisa das mesmas instituições, porém, traça um cenário um pouco mais positivo sobre o assunto e mostra que o brasileiro tem cada vez mais buscado vias para se livrar do endividamento.

Destas, a principal estratégia usada pelos entrevistados para regularizar as contas em atraso é o acordo com o credor, opção escolhida por 36% da amostra. O segundo recurso mais utilizado é a economia de gastos ou cortes no orçamento (24%), seguida da geração de renda extra (18%) e do uso do 13º salário (11%). Outros 8% optaram por contrair um empréstimo consignado.

São todas boas ideias, mais que dependem de um pouco de organização para saírem do papel. Confira 6 dicas para se livrar das dívidas:

1 - Comece listando tudo

Essa é a dica mais primária para qualquer coisa que envolve finanças pessoais, mas é também a mais fundamental. Algumas pessoas têm tantas dívidas que nem acompanham direito seus próprios débitos.

Antes de tomar qualquer um dos passos abaixo, liste suas dívidas. O ideal é fazer uma planilha com os seguintes dados: credor (para quem você está devendo), prazo, valor mensal, valor total e juros mensais.

2 - Escolha por onde começar os pagamentos

Sobrou um dinheiro? Use a planilha do passo 1 e para analisar qual o valor das dívidas que têm em mãos agora e qual o percentual de juros cobrado mensalmente sobre elas. Antes de pagar com base apenas no valor total, análise o peso da taxa extra antes de decidir por qual dívida começar a saldar suas obrigações, preferindo quitar as de juros mais altos primeiros.

3 - Aproveite mutirões de negociação

Negociar com os credores, como fazem 36% dos inadimplentes entrevistados pelo SPC e pela CNDL, é realmente uma ideia ótima. Isso pode ser feito a qualquer momento, mas fica mais fácil ainda nas feiras e mutirões “limpa nome” que bancos e instituições como o Serasa promovem regularmente. Vale a pena gastar algumas horas do dia para negociar com credores e seus representantes, que estão dispostos a conceder descontos maiores e melhores condições neste momento.

4 - Avalie a portabilidade de crédito

Se sua dívida estiver relacionada a um financiamento bancário, por exemplo, saiba que você pode mudar de instituição. Assim, é possível encontrar ofertas com juros mais baixos e tornar o processo de quitação menos dolorido.

5 - Pare de investir por um tempo

Se você tem o costume de aplicar, pare de fazer isso por um tempo e redirecione a parcela de seu salário que iria para isso para o pagamento de dívidas. Pensando em renda fixa, por exemplo, são poucas as opções de aplicação que pagam mais do que os juros de dívidas. Quite todas antes de voltar a aplicar.

6 - Considere um refinanciamento

Pegar um empréstimo para quitar dívidas definitivamente não é a melhor solução. Mas em casos muito específicos e urgentes, pode ser uma saída. Avalie bem as condições do empréstimo que busca, como juros e prazo, para definir se vale a pena mesmo trocar um débito por outro.

Texto por Lilis Alvares

Be the first to like it!

Comments

People also liked

Related stories
1.Buying Into No-Buy
2.Indian Lawmakers Summon Twitter CEO Jack Dorsey
3.Failed Coup: Turkey Orders Detention Of Over 1,100 
4.Sumatran Tiger Mauled By Potential Mate On First Meeting
5.Soccer Player Sala’s Body Identified
6.Security Gap Exposes Private Images In Gay App Jack’d
7.Pope Gets A Challenge: Be Vegan For Lent
8.Hawaii Planning To Ban Cigarettes
9.Kangaroos Have Been Hopping Forever, Scientists Find
10.Park Runner Chokes Mountain Lion To Death
500x500
500x500