MÚSICA

Por que a trilha cheia de hits de Stranger Things 2 não funciona?

Author
Por que a trilha cheia de hits de Stranger Things 2 não funciona?

(Divulgação)

*contém alguns spoilers de Stranger Things 1 e 2.

Os números da segunda temporada de Stranger Things impressionam. A Netflix investiu $ 2 milhões de dólares a mais em cada episódio da série neste ano e apesar dela ter apenas um episódio a mais que antiga (são 9 na atual e oito na anterior), Stranger Things 2 conta com 60 canções em sua trilha, contra 39 da anterior. Mas nem sempre mais é sinônimo de melhor.

Mesmo com o clichê e a obviedade fazendo parte do universo de Stranger Things, é possível ousar e deixar tudo mais interessante (ainda mais com um orçamento altíssimo para a trilha sonora), como deixamos claro aqui. A primeira temporada não era modesta, obviamente, e contava com grandes sucessos, como "Africa", do Toto, e "Should I Stay or Should I Go", do The Clash. A segunda vai além e usa hit atrás de hit, o que deixa tudo com uma cara de que os produtores estão dizendo "eu posso fazer o que eu quiser". "Every Breath You Take", do The Police, "Time After Time", de Cindy Lauper, e "Rock You Like a Hurricane", do Scorpions, são apenas algumas das músicas que os novos episódios de Stranger Things trazem.

Porém, apesar de toda essa "ostentação", a impressão que dá é que o trabalho não foi feito com a delicadeza necessária. Claro que a sutileza não é o forte de Stranger Things, uma série inteiramente baseada em ser um pastiche de clássicos dos anos 80, como ET, Os Goonies, Conta Comigo, De Volta Para o Futuro etc, mas é preciso deixar sua obra interessante por si só também.

Esse ano tivemos exemplos incríveis de como boas canções em sua trilha podem deixar tudo mais redondo. The Leftovers, que é impecável em todos os sentidos, foi particularmente espetacular nas suas escolhas, como, por exemplo, quando colocaram "God Only Knows", dos Beach Boys para uma cena bastante sangrenta. Não era uma saída óbvia e fazia todo o sentido para a história. Ou, para ficar em um universo mais próximo de Stranger Things, tivemos The Americans, que também se passa nos anos 80, e é uma das melhores séries no quesito "escolha de trilha sonora para situar o espectador". "More Than This", do Roxy Music, toca quando os protagonistas acabam de tomar uma decisão que pode ou não ser equivocada. É um sucesso que destoa em uma série que prefere músicas mais obscuras daquela década ou hits mais sombrios, mas cai como uma luva.

Há bons momentos em Stranger Things 2, como, por exemplo, quando o novo personagem, Billy, aparece em cena e "Rock You Like a Hurricane", do Scorpions começa a tocar. As canções de metal farofa que acompanham o valentão de mullet deixam tudo mais divertido. Além disso, a trilha original, composta por Kyle Dixon e Michael Stein, do S U R V I V E, continua fazendo bem a sua parte e nos transportando para os anos 80 da forma mais clichê possível: com sintetizadores.

Mas cenas como a de Eleven fugindo para Chicago ao som de "Runaway", do Bon Jovi, fazem tudo parecer muito óbvio até mesmo para o padrão Stranger Things. As soluções são simples, ainda mais para uma série com tanto dinheiro e com um leque enorme de músicas que podem deixar o espectador ainda mais intrigado e interessado na trama.