REALITY SHOW

MasterChef: Panela de pressão

Author

Foto: Carlos Rennis/Band
Foto: Carlos Rennis/Band

Em um misto de experiência de vida e superstição, acredito que toda vez que vamos para a cozinha algo acontecerá fora do planejado. Por isso, quando tudo está dando certo demais, fico preocupado porque um problema pode surgir repentinamente e de modo devastador. Essa tensão que ronda a cozinha é uma parceira sorrateira que o chef precisa levar em conta.

No MasterChef, há a tensão competitiva imposta pelo formato do programa, por isso tem vantagem quem estiver mais equilibrado e acostumado com a pressão. Não por acaso, salvaram-se na repescagem dois competidores que já haviam sido resgatados na repescagem da primeira peneira da temporada.

Depois de uma prova cega de paladar, Ana se salvou. Dálvio e Tereza foram re-eliminados. Sobraram oito candidatos para uma série de duelos mata-mata. Com a prova nesse formato, quem fosse recuperar sua vaga teria de cozinhar três vezes.

Foto: Carlos Rennis/Band
Foto: Carlos Rennis/Band

Em vez de se cansarem e apresentarem pratos gradativamente menos elogiados, aconteceu o oposto. Talvez o caso dessa temporada não seja um nível inferior de insegurança no final das contas, mas uma epidemia de insegurança e desconcentração. Hugo e Clarisse, que disputaram a final, foram apresentando pratos melhores, como se precisassem de um aquecimento para conseguir dar o melhor de si.

A tensão da repescagem é maior do que praticamente todo o restante da temporada, pois há apenas uma vaga entre oito cozinheiros. Isso ficou evidente na relação com o mezanino, cheio de palpites. Kauê reclamou da ajuda dada a Hugo, seu rival, e saiu do programa bravo. Mesmo sem os toques dos outros participantes, quem está no fogão sempre terá fatores para desestabilizar e transformar todo o falatório em ruído de estática é mais produtivo, como em alguns momentos fizeram Hugo e Clarisse.

A paraense também aprendeu que é importante estar muito certo de quem se é como cozinheira para ter o melhor resultado. Ela tropeçou nas primeiras etapas da prova, mas entregou um peixe que arrancou empolgados elogios dos jurados na final. A desistência de competir pela valiosa vaga com uma sobremesa foi muito acertada, pois possibilitou que ela mostrasse sua essência. Clarisse não permanece na competição, mas sai do programa de cabeça erguida e uma boa dose de orgulho.

Portanto, como já ocorreu outras vezes no MasterChef, Hugo saiu em um episódio para retornar logo em seguida. A experiência mais duradoura na cozinha do reality tem um grande peso para o sucesso na repescagem. Um cozinheiro calejado tende a tomar decisões mais inteligentes.