TV

A tesoura está comendo solta em "Celebridade"

Author

Alguma vez você já se perguntou o motivo da Globo reprisar tanta novela das seis e das sete no Vale a Pena Ver de Novo? A razão para isso é simples: por causa da classificação indicativa da programação, a Globo se via proibida de exibir produtos destinados a maiores de 12 anos no período da tarde. Com a queda da "imposição" (agora a Globo pode até exibir o programa, desde que coloque no começo dizendo que é destinado a um público mais velho), vieram as novelas das oito sendo exibidas à tarde, mas mesmo assim elas têm corte. Por quê?

A tesoura está comendo solta em "Celebridade"

A Classificação Indicativa basicamente é uma portaria que decide o que pode ou não ser exibido e em qual horário, e se trata apenas de uma "sugestão". Anteriormente, essa sugestão praticamente uma obrigação, afinal rolava até multa se não obedecesse, mas hoje em dia a Globo está livre para exibir o que quiser mediante informação de faixa etária recomendada.

Antes, por ser mais fácil de editar, as novelas das seis e das sete eram escolhas fáceis para o "Vale a Pena Ver de Novo". Como suas tramas não costumam conter assassinatos, crimes e consumo de drogas, a emissora contava com menos trabalho na hora de censurar momentos impróprios ao horário. Com a queda da portaria, a Globo foi apostando em novelas de horários mais tardios.

Deu mais ou menos certo com "Senhora do Destino", mesmo a própria emissora tendo decidido minimizar momentos polêmicos. A surra que Nazaré e Maria do Carma trocaram na metade da novela, por exemplo, foi quase totalmente cortada da reprise. Outras cenas com crimes requintados, como Nazaré assassinando seu comparsa ao jogar um ventilador ligado dentro de uma banheira de motel, foram sublimadas da exibição por código interno da emissora, mas a trama principal continuou ali intacta. Mas isso não está ocorrendo com "Celebridade".

A tesoura está comendo solta em "Celebridade"

A atual reprise do "Vale a Pena Ver de Novo" era um pedido antigo de muitos fãs de novelas, afinal a trama de Gilberto Braga marcou toda uma geração. Quem não se lembra de Darlene (Deborah Secco) aprontando todas para ser capa de revista, a vilã Laura Cachorra (Claudia Abreu) tornando a vida de sua rival um inferno ou mesmo Malu Mader tentando forçar lágrimas? Esse carinho no coração das pessoas, no entanto, não se converteu em audiência: a novela tem registrado índices bem inferiores às reprises exibidas antes.

Sendo assim, a Globo já ativou a operação para terminar a novela logo, e essa operação envolve cortes não só em cenas mais violentas, como também momentos que não são tão importantes para a trama. Alguns capítulos estão sendo quase inteiramente picotados para a novela sucessora (a reprise de "Belíssima") possa entrar logo no ar e recuperar a audiência.

Mas por que uma história tão querida não teve tanta audiência? Bem, novela é uma ciência quase não-exata, e uma trama ter dado certo na época de exibição não quer dizer que terá o mesmo resultado numa reprise. É só lembrar o caso da última reprise de "Da Cor do Pecado", igualmente rejeitada pela audiência. Talvez o público atualmente não queira uma história como "Celebridade", ou então a novela ficou datada por estarmos em uma nova fase da projeção de subcelebridades (hoje em dia Darlene seria uma digital influencer).

Uma pena, mesmo datada a novela "Celebridade" tem uma história e uma narrativa gostosa de acompanhar.