ENTRETENIMENTO

"Deus Salve o Rei" chega ao capítulo 100 sem dar um único passo para frente

Author

A atual novela das sete foi lançada pela Globo com a promessa de ser uma grande história, afinal desde meados dos anos 80 que a emissora não apostava tanto assim em uma trama de background medieval ou mesmo em uma história com tantos atores queridos pelo público (hoje os chamamos de Digital Influencers do Insta). MESMO ASSIM, "Deus Salve o Rei" pecou no principal: a história.

"Deus Salve o Rei" chega ao capítulo 100 sem dar um único passo para frente

"Deus Salve o Rei" está chegando ao capítulo 100, e esse número normalmente costuma ser comemorativo para os autores de novelas. Não porque signifique alguma coisa, apenas é um número bonito, mas grandes momentos das telenovelas brasileiras foram guardados para a centésima transmissão dos folhetins. Em "Avenida Brasil", por exemplo, esse foi o capítulo que marcou a descoberta de Nina por parte de Carminha. O Brasil parou.

No caso da atual novela das sete, o Brasil também se encontra parado, mas é de sono: a história de "Deus Salve o Rei" começou no nada e foi para o lugar algum. Ambientada num ambiente medieval com dois reinos em conflito, atualmente a trama se resume a inúmeras prisões dos mocinhos malas Amália (Marina Ruy Barbosa) e Afonso (Rômulo Estrela) e, consequentemente, eles fugindo. Apenas isso. Repetidas vezes.

Afonso é a melhor prova que a história dessa novela não faz sentido. Ele era o herdeiro do reino de Montemor, mas abdicou do trono porque estava apaixonado pela camponesa sopeira do reino de Artena. Beleza, aí seu irmão mais novo Rodolfo assumiu Montemor e o reino entrou numa crise pior do que o Brasil de Temer, e aí Afonso pensou "nossa, eu preciso ser rei então" e sua amada "isso, vai lá amor".

Peraí! Afonso sabia desde o começo que Rodolfo seria um mau governante (afinal eles são irmãos), aí abandonou o trono, deixou o irmão lá e depois quer tirá-lo porque ele é ruim? E o que dizer de Amália, que torce contra e depois torce a favor de Afonso se sagrar o rei de Montemor?

Mas se o problema da novela fosse só essa trama, tudo bem. Em várias novelas tivemos histórias secundárias que passaram aos holofotes em momentos de crise... mas em "Deus Salve o Rei" não existe qualquer outra história minimamente interessante. Sério, e quem poderia salvar essa novela, Tatá Werneck, está com sua personagem presa num convento que nem é localizado em Artena ou Montemor!!!

Mas como tudo o que é ruim pode piorar, claro que a Globo já fez interferências no roteiro e chamou um autor mais experiente para ajudar o novato Daniel Adjafre... uma pena que a pessoa escolhida para salvar esse barco afundando é nada menos que Ricardo Linhares, cujas últimas novelas ("Saramandaia" e "Babilônia") foram grandes fracassos de audiência. Ricardo também participou da ~Operação Resgate~ da novela "A Lei do Amor" que... olha só que coisa... afundou ainda mais após as correções.

Por isso não se surpreenda quando vir o capítulo 100 de "Deus Salve o Rei" e encontrar a novela totalmente perdida na própria história sem sentido. Uma pena, prometia tanto.