TV

Globo proíbe seus jornalistas de opinarem política na web (mas só quem pensa diferente dela)

Author

Nessa semana, Ali Kamel (o todo-poderoso do jornalismo da Globo) mandou um email que foi quase um decreto para os jornalistas da emissora: eles estão proibidos de se manifestar nas redes sociais a respeito de suas inclinações políticas, afinal isso pode afetar a imparcialidade do jornalismo da emissora. Mas será que foi por isso mesmo?

Globo proíbe seus jornalistas de opinarem política na web (mas só quem pensa diferente dela)

É possível deduzir que o email de Ali Kamel na verdade foi uma resposta a um áudio que vazou do jornalista Chico Pinheiro comentando sobre a prisão de Lula. No áudio dá pra ouvir o apresentador do "Bom Dia Brasil" criticando inclusive a cobertura sensacionalista do canal Globo News. Após essa viralização do ~ato de rebeldia~, o responsável pelo jornalismo decidiu cortar as asinhas de todos os jornalistas.

Meu trecho favorito do email é esse:

Como entrevistar candidatos, se preferências são reveladas, às vezes de forma apaixonada? (...) A Globo é apartidária, independente, isenta e correta. Cada vez que isso acontece, o dano não é apenas de quem se comportou de forma inapropriada nas redes sociais. O dano atinge a Globo.

É curioso que essa tentativa de tornar o jornalismo imparcial (que é uma ideia completamente abstrata) apareceu justamente quando Chico Pinheiro deu opiniões que vão contra a visão editorial da própria emissora.

O email cita que é impossível fazer jornalismo imparcial com preferências reveladas de forma apaixonada, mas não podemos esquecer da cobertura totalmente parcial que foi feita pela Globo News a respeito da prisão do ex-presidente Lula. Todos os comentaristas políticos que se revezavam no debate (que chegava a ter 7 pessoas no estúdio) eram de pessoas opostas ao ex-presidente. Como que é possível acontecer um debate quando todas as pessoas de uma mesa concordam entre si?

Dizer que a Globo é imparcial também é uma ideia bem absurda, afinal William Waack comandou por anos um dos jornais mais parciais da televisão brasileira. O "Jornal da Globo" era o único que deixava bem clara a opinião política dos comentaristas e, claro, do apresentador.

Mas em se tratando de redes sociais, é também motivo de muita curiosidade esse comunicado de Ali Kamel ter surgido só depois do vazamento de um áudio PARTICULAR de Chico Pinheiro. Afinal, jornalistas da emissora já chegaram a mostrar nas redes sociais preferências apaixonadas...

Globo proíbe seus jornalistas de opinarem política na web (mas só quem pensa diferente dela)

Tudo isso apenas dá abertura para acreditarmos que a Globo preza sim pela ~imparcialidade~ de seus jornais, principalmente quando um jornalista da casa se coloca contra o que os "imparciais" defendem.