NOVELA

Julgamento de "O Outro Lado do Paraíso" parece tribunal do "Chaves"

Author

Atualmente a novela "O Outro Lado do Paraíso" tem dedicado boa parte de seus capítulos para um julgamento de assassinato. É uma pena que a seriedade foi deixada de lado e o ritual jurídico se transformou no famoso episódio do "Chaves".

Julgamento de "O Outro Lado do Paraíso" parece tribunal do "Chaves"

(Reprodução/SBT/Globo)

Um dos meus episódios favoritos do seriado "Chaves" é aquele no qual o protagonista é acusado de ter matado o gato do Kiko, então o Professor Girafalez promove um tribunal com promotores e advogados de defesa para decidir se Chaves é culpado ou inocente pelo assassinato do mascote. O mais divertido desse julgamento é que, embora siga as regras de um tribunal tradicional, tudo é completamente absurdo: o advogado de defesa (Seu Madruga) tenta subornar o juiz, o acusador Kiko faz uma dramatização exagerada do momento do ~crime~ e Chaves constantemente interrompe os momentos de seriedade para falar alguma besteira ou pedir para ir ao banheiro.

Como se trata de uma série de humor, tudo isso se encaixa perfeitamente e transforma o julgamento do Chaves em um episódio divertidíssimo de acompanhar. Só teria problema se "Chaves" fosse um programa sério, pautado na realidade e que necessita cumprir certos protocolos em favor da coerência da narrativa. Tipo "O Outro Lado do Paraíso", sabe? 

O julgamento de Duda (Gloria Pires) se arrasta com um humor parecido com o do episódio do "Chaves", mas numa novela que exige um pouco mais de seriedade. O tribunal que analisa o assassinato de Laerte (Raphael Vianna) a tesouradas teve momentos de puro humor desnecessário para aquele momento tão dramático da história. Durante os depoimentos, personagens do núcleo do bordel começaram a dar declarações repletas de sincericídio com o único objetivo de criar uma graça.

Julgamento de "O Outro Lado do Paraíso" parece tribunal do "Chaves"

(Reprodução/Globo)

Caetana (Laura Cardoso), por exemplo, começou a falar em juízo sobre como a Duda estava certíssima de ter assassinado o Laerte. Incomodado que aquilo poderia prejudicar sua cliente, Patrick (Thiago Fragoso) pediu para que a opinião da senhora fosse retirada dos autos, e o juiz Gustavo (Luis Melo) solicitou ao escrivão deletar aquela parte. Detalhe: foi a segunda vez seguida que a piada se repetiu. Nem o "Chaves" repete tanto a piada no mesmo episódio.

O tribunal foi tratado como um circo, tanto que os personagens secundários da novela foram acompanhar o julgamento sem qualquer necessidade. Alguém sabe explicar, por exemplo, por que Nádia (Eliane Giardini) e Nicácio (Fábio Lago) estavam fazendo assistindo àquilo? Faltou só uma pipoquinha para eles.

Do jeito que vem sendo tratado, esse problema judicial de Duda tem tudo para ser mais absurdo que o tribunal que rolou no final de "Morde e Assopra" em que Naomi (Flávia Alessandra) revelou diante de todos os personagens da novela que na verdade era uma robô careca e não podia ser julgada pelas leis dos humanos.

Julgamento de "O Outro Lado do Paraíso" parece tribunal do "Chaves"

(Reprodução/Globo)

E quando até o julgamento de uma robô careca é mais sério que o seu tribunal atual, a coisa tá feia para a sua novela.