NOTÍCIAS

Mudança no Power Couple Brasil acabou descaracterizando o programa

Author

Na tentativa de transformar o "Power Couple Brasil" num novo "BBB", a Record fez uma mudança grande na terceira temporada do reality: ele agora conta com edições diárias e um confinamento total dos convidados. Isso pode até ter sido revertido em audiência, mas acabou tirando todo o significado do programa.

Mudança no Power Couple Brasil acabou descaracterizando o programa

Para quem não sabe, o "Power Couple Brasil" é um reality no qual famosos e seus cônjuges são confinados numa casa com trocentas câmeras e participam de provas de "sintonia". A dinâmica das atividades é bem interessante, pois um deles aposta dinheiro na habilidade do parceiro realizar a prova, e a diversão acaba sendo ver esse misto de expectativa e gente quebrando a cara. Ao final do programa, o casal vencedor das provas leva todo o dinheiro apostado durante toda a temporada.

O objetivo do programa então é encontrar o casal mais poderoso do Brasil (acho que o nome do programa já deixa isso bem claro), uma dupla capaz de confiar nas habilidades do parceiro a ponto de apostar uma boa quantidade de dinheiro nas tarefas. E a ideia original vinha dando certo, pelo menos nas duas primeiras exibições. Na primeira temporada tivemos a vitória de um casal quase kamikaze (sempre apostando altas quantias), enquanto na segunda temporada uma dupla mais comedida levou a vitória.

Entretanto, a Record colocou uma mudança drástica nessa terceira temporada: a introdução do voto popular. Munik, por exemplo, tinha tudo para ser eliminada logo no comecinho do "Power Couple" por ter tido desempenho ruim em provas, mas conseguiu se safar da saída da casa graças ao voto do público. Como bem sabemos, a participante tem uma grande fanbase fora da casa que não nasceu nesse reality, afinal ela ganhou o BBB16 alguns anos atrás.

Com a inclusão do voto popular, o gerenciamento do casal no reality passou a ser uma coisa menos importante. Ao mesmo tempo, passou-se a valorizar os participantes mais "vetezeiros", os que criam boas histórias na competição e atraem mais o público. O problema é que isso joga contra o reality, afinal a química do casal passou a ser um item menos necessário para se vencer o programa.

No fim, o "Power Couple Brasil" se transformou apenas numa skin de BBB, com casais em vez de participantes unitários. Uma pena a coisa mais divertida desse reality ter sido deixada de lado para rolar maaaaais um programa com famosos confinados numa casa.