TV

Na reta final, Kaysar do BBB18 incorporou o pior lado da Emilly

Author

Num dos momentos mais tensos da prova de resistência que durou 43 horas, a produção mandou isotônicos e pediu para os brothers tomarem o líquido bem devagar (afinal iriam passar mal se virassem o copo), mas Kaysar não entender. Ana Clara então explicou que ele deveria tomar aos poucos, senão ele teria de abandonar a prova. Não sei o que Kaysar entendeu, mas ele respondeu contra Ana Clara com umas sete pedras na mão falando que ele não se importava com sua própria saúde, afinal estava ali para salvar a sua mãe. Sim, agora na reta final Kaysar começou a usar sua família frequentemente como argumento para vencer.

Na reta final, Kaysar do BBB18 incorporou o pior lado da Emilly

Desde o começo do BBB18 as pessoas se encantaram como Kaysar é alegre mesmo com um passado triste. Ele sobreviveu a uma guerra e fugiu do país após muitas cicatrizes e mortes de pessoas próximas, e mesmo assim consegue demonstrar um jeito alegre e extrovertido. Porém, perto da reta final, logo quando ele foi parar num paredão, o sírio tirou da manga a carta "eu quero salvar a minha família, Leifert". A mesma família que ele sempre se recusou a falar sobre quando qualquer pessoa perguntava.

Desde então, ouvimos Kaysar demonstrando a vontade de trazer sua família da Síria com muita frequência. Em momentos pontuais, escolhidos com a precisão de um autor de novela colocando um momento dramático, ele narrou como perdeu os amigos e a namorada para a guerra. Nós do lado de fora temos acesso a fotos recentes da família dele (eles estão muito bem), sabemos que o patrimônio da família de Kaysar no Brasil chega quase aos 7 milhões de reais e temos até o conhecimento que um parente de primeiro grau dele é cônsul aqui no Brasil. São coisas que parecem não se encaixar na narrativa do brother de "eu preciso do dinheiro do prêmio para salvar minha família da Síria".

Não estou aqui falando que o Kaysar está errado em usar sua família como justificativa para levar o milhão e meio para casa, apenas acho estranho ele esconder o lado rico e influente de sua família, além de ter deixado apenas para o finalzinho do BBB18 falar sobre sua família. Mas na verdade o problema que vejo mesmo é que Kaysar tem agido igual à Emilly do BBB17 ao impedir que as outras pessoas também tenham seus próprios sofrimentos.

Na reta final, Kaysar do BBB18 incorporou o pior lado da Emilly

A gêmea da edição anterior era uma figura com muitas pérolas, e era conhecida por sempre querer ser a Miss Desgraça do BBB. Alguém podia falar que tinha problemas com a família, e aí Emilly já sacava a história de que perdeu um sofá numa enchente. Sem qualquer empatia, ela impedia que os outros brothers pudessem mostrar que também têm vida difícil e tinha uma dificuldade de entender que todo mundo tem seus fardos, e que não dá para ficar comparando tristezas.

Há alguns dias, quando Ana Clara reclamou de ter levado um voto para o paredão, Kaysar logo interrompeu o argumento da sister para falar "pelo menos você não tomou um tiro". Em vez de oferecer uma palavra, um ombro amigo, ele preferiu minimizar a dor do outro para falar o quanto ele já sofreu. Qual o nome da necessidade de tentar eclipsar coisas que deixam os outros mal? Egocentrismo? Falta de empatia? Necessidade de aparecer?

Admiro muito o jogo do Kaysar desde o começo, todo o personagem que ele construiu (mesmo com alguns furos no roteiro), mas a forma como ele tem colocado seus problemas acima dos outros tem sido bem desagradável de se assistir. Ele poderia continuar como estava no começo do reality, não lembrando em nada a Emilly.