TV

"Orgulho e Paixão" é quase um clone de outras novelas famosas das seis

Author

Assim como na literatura, cada autor de novela tem sua marca. Um ama dar nome de Helena e ambientar suas histórias no Leblon, outra coloca dancinhas étnicas para falar sobre outras culturas e Walcyr Carrasco é conhecido por sempre fazer comédia com chiqueiro. No currículo do autor estão diversas novelas que envolvem o recurso humorístico "pessoa caindo no chiqueiro", todas sempre com muito sucesso e lembradas pelo público de casa com carinho. Qual não foi a nossa surpresa ao ver que "Orgulho e Paixão", a nova novela das seis, aposta também nisso para emplacar?

"Orgulho e Paixão" é quase um clone de outras novelas famosas das seis

Logo no primeiro capítulo de "Orgulho e Paixão", novela inspirada em Jane Austen, rolou uma personagem do núcleo principal entrando do nada num chiqueiro e, claro, caindo de cara. A cena cômica pode ter trazido alguma lembrança pro público de casa de outras novelas semelhantes como "Eta Mundo Bom" e "Chocolate com Pimenta". Sabe aquele calorzinho no coração de algo que é familiar? Então, mas a diferença é que a novela não é de Walcyr Carrasco.

Não que o autor (que está no ar com "O Outro Lado do Paraíso", novela que não tem chiqueiro) tenha patenteado o ato de arremessar personagens na lama, mas é curioso ver que a nova novela se apropria disso. E, se analisar bem, "Orgulho e Paixão" pega emprestado vários elementos de novelas famosas para tentar emplacar mais rapidamente com o público.

O próprio casal principal formado por Elisabeta (Nathalia Dill) e Darcy (Thiago Lacerda) não é necessariamente inédito: os dois já protagonizaram um casal numa novela até bem recente: em 2015 eles estiveram juntos em "Alto Astral".

"Orgulho e Paixão" é quase um clone de outras novelas famosas das seis

"Orgulho e Paixão" também pega emprestado elementos de outras novelas da seis, tanto visuais quanto de narrativa, numa evidente tentativa de emplacar. O resultado disso é que pouco estamos vendo o dedo e o estilo do próprio autor, Marcos Bernstein. Inclusive não conseguimos nem ao menos comparar com seu trabalho anterior por ser completamente diferente (ele escreveu aquele fracasso chamado "Além do Horizonte".

Não se sabe o que o público está achando, mas o número de audiência do Ibope tem sido bem favorável. "Orgulho e Paixão" não é um fenômeno de audiência como qualquer novela do Mestre do Chiqueiro Walcyr Carrasco, mas também não tem falhado miseravelmente. Os índices estão próximos de "Tempo de Amar", sinal que o público não está fugindo para outras emissoras.

Ainda é cedo para falar que o autor está se inspirando em novelas das seis de sucesso garantido, mas eu realmente queria ver um estilo mais único na novela.