TV

Record precisou inventar algo para tirar Jesus da Copa do Mundo

Author

Calma! Calma! Não pense que está rolando algum plano mirabolante da Record para subtrair Gabriel Jesus da seleção na Copa do Mundo, longe disso. Na verdade o Jesus que estamos falando não é o jogador sensação, e sim do próprio filho de Deus... ou pelo menos de sua novela.

Record precisou inventar algo para tirar Jesus da Copa do Mundo

Se você conhece minimamente o brasileiro, sabe que nosso povo só tem um assunto durante a Copa do Mundo, que no caso é a própria competição esportiva. Realizada de 4 em 4 anos, as emissoras de televisão já se preparam para tal evento com muita antecedência, e um dos principais mandamentos dos canais é nunca estrear ou terminar uma novela durante esse período. Infelizmente para a Record, sua falta de planejamento no passado culminou num problema sem limites: não só a novela "Apocalipse" estaria perto de acabar durante o mundial como também rolaria a estreia de "Jesus", a trama que talvez vá salvar a dramaturgia do canal.

Estrear uma trama com alto investimento como "Jesus" durante a Copa do Mundo seria de uma burrice do tamanho de colocar... sei lá... o "Power Couple" estreando durante a final do BBB18 (detalhe: isso quase aconteceu), então a emissora, num inesperado senso de planejamento, pensou em colocar alguma outra coisa entre o final de "Apocalipse" e sua próxima novela bíblica.

A ideia é ocupar o horário com produções bíblicas inéditas. Primeiro a emissora colocará no ar a minissérie chamada "Lia", baseada na história... bem... de Lia, a primeira mulher de Jacó (que já apareceu na minissérie "José do Egito"). Já a segunda minissérie será sobre a vida de Rute, a bisavó de Davi (de "Rei Davi").

O que chama a atenção nessas minisséries é que, pela primeira vez na dramaturgia bíblica da Record teremos mulheres como protagonistas. Ok, teve "A História de Esther", mas desde então só homens protagonizaram esses programas. E segundo o livro sagrado, as duas tem uma baita história dramática, digna de uma Helena de Manoel Carlos. É morte, traição, romance... tudo o que uma novela pede.

Outro ponto elogiável dessa estratégia é fazer uma ponte mais suave para "Jesus". Depois de colocar no ar uma novela bíblica ambientada no presente como "Apocalipse", a emissora pensou numa forma de ir avisando pro público "olha, estamos voltando para as novelas bíblicas ambientadas lá no passado, com todas as fantasias e tudo mais".

Muitas coisas surpreendem nessa história: 1- a Record planejando as coisas. 2- a ideia das duas minisséries parecem boas 3- é realmente um bom plano. Resta só ver se a Record vai conseguir cumprir esse cronograma, afinal a Copa já está aí e aproximadamente 0% das minisséries já está pronto. Nem as atrizes eles escalaram ainda!