COMUNICAÇÃO

Será que a Record sabe fazer propaganda sem mandar indiretinha para a Globo?

Author

Aposto que você que está me lendo tem no Facebook aquela pessoa que ama mandar uma indireta para os outros. Se as emissoras de televisão fossem indivíduos, e os anúncios publicitários fossem posts de rede social, a rainha das indiretas seria a Record.

Será que a Record sabe fazer propaganda sem mandar indiretinha para a Globo?

Repercutiu muito bem a publicidade institucional da Globo destinada aos seus 100 milhões de espectadores (chamados de "uns" no texto), principalmente a parte em que a emissora reconhece que parte do seu público até compartilha a tag #GloboLixo nas redes sociais, mas está lá firme e forte assistindo à programação. Bem, era questão de tempo até alguma outra emissora aproveitar a deixa para se autopromover de forma semelhante.

Segundo o jornalista Maurício Stycer do UOL, a Record divulgou uma propaganda em revistas destinada ao mercado publicitário em que alfineta "Nada contra os 100 milhões de uns. Mas, se a sua marca precisar falar com + 50 milhões de outros, fale com a gente". Segundo o marketing da emissora, então, seu público é composto por 50 milhões de pessoas que não são espectadoras da Globo.

Analisando a peça, deu a entender que a Record queria apenas mostrar que tem um alcance de quase metade da Globo, mas não se preocupou muito em fazer sentido. Afinal, fica parecendo que os 100 milhões da Globo e os 50 milhões da Record são pessoas distintas, e não um público que fica fluindo de um canal para o outro por meio de um incrível aparelho chamado "controle remoto".

Enquanto o SBT ama fazer referências bem humoradas à Globo em suas campanhas publicitárias desde sempre, a Record se especializou nas indiretas com o passar do tempo. Quando a emissora do bispo preparou sua retomada em 2004 (com um investimento maior em novelas e programas parecidos com os da Globo), o slogan da emissora refletiu bem o clima de afronta: Record - A Caminho da Liderança. O slogan foi derrubado uns três anos depois, provavelmente quando viram que o tal caminho da liderança era um longo demais para atravessar sem planejamento.

Como o tal plano de superar a Globo foi atropelado por uma mistura de falta de personalidade e investimentos equivocados, os slogans foram mudando para mostrar que ela ainda acreditava que iria superar a emissora hegemônica no Brasil. Em 2011, por exemplo, o slogan do canal foi Record - Agora é a vez da Record. Spoiler: ainda não foi a vez da Record, e estamos em 2017.

Enquanto a Record continua na sua jornada pela maior indireta à sua rival, Silvio Santos continua fazendo escola com seus slogans que zoam com todo mundo, inclusive com ele mesmo: