TV

"Vidas Brasileiras" mirou em novela canadense, mas acertou "Carrossel"

Author

Depois do grande sucesso de "Viva a Diferença", a Globo se viu com um abacaxi na mão: o que eles colocariam na próxima temporada de "Malhação" para manter esse alto nível. Foi aí que a Globo fez o que não costuma fazer e "importou" uma ideia lá do Canadá.

(Divulgação/Globo)
(Divulgação/Globo)

A novela "30 viés" é feita pelo lado francês do Canadá e diversas vezes competiu com a própria Globo em competições como o Emmy Internacional de Melhor Telenovela. A trama é bem simples e conta a história de uma professora dando aula para uma turma de alunos, e a cada grupo de episódios a história é focada em apenas um dos alunos e seus problemas.

A Globo deve ter achado essa ideia interessante e decidiu fazer parecido na nova temporada de "Malhação", com subtítulo "Vidas Brasileiras". Para o papel de professorinha foi chamada Camila Morgado, atriz que estava meio esquecida das novelas da emissora, que lidará com uma classe bem variada numa escola situada no Rio de Janeiro.

Tendo já exibido uma semana da novela, já podemos falar que estamos meio com pé atrás nessa temporada. Na tentativa de emplacar uma protagonista adorada por todos, os autores fizeram a professora Gabriela ser irritantemente perfeita e onipresente, quase uma entidade cósmica no formato de professorinha de escola.

(Divulgação/SBT)
(Divulgação/SBT)

Gabriela é o equivalente à professorinha Helena de "Carrossel", e inclusive a novelinha do SBT lembra muito essa atual temporada de "Malhação". Helena cuidava de uma sala com diversos alunos diferentes, e de tempos em tempos ela acabava focando nos problemas específicos de um ou de outro. O bullying da Laura, os maltratos de Maria Joaquina com Cirilo, as brigas de Valéria... tudo isso rendia um pequeno arco de episódios que ia arrastando a novela.

Outro ponto a ser levado em conta é o suposto "ineditismo" da novela original. Na tentativa de fazer uma temporada dinâmica, a Globo foi até o Canadá para pegar um formato que ela mesma já tinha descoberto no passado. As primeiras temporadas de "Malhação", aquelas lá dos anos 90 com o André Marques como o Mocotó, já traziam esse esquema de ter histórias temáticas que duravam uma ou duas semanas na novela, numa tentativa de não cansar o público com uma única história por meses.

"Vidas Brasileiras" ainda não disse a que veio, mas torcemos para encontrar logo o seu estilo e deixar de ser uma versão adolescente da estrutura de "Carrossel". Gostaria de ver Gabriela como uma professora com mais falhas e menos insuportavelmente certinha.