TV

Video Show comemora 35 anos escondendo seu maior fracasso

Author

Para os amantes de televisão, esse dia 20 de março de 2018 foi um prato cheio: o "Video Show" da Globo comemorou 35 anos de vida e, como era de se esperar, o presente foi para o público. Eles simplesmente reuniram os apresentadores mais icônicos da história do programa, e fizeram uma retrospectiva de TODAS as fases do programa. Quer dizer... QUASE todas.

Reprodução/Globo
Reprodução/Globo

Atualmente o "Video Show" não vive seu melhor momento, pois possui apresentadores com pouco carisma (nem vou citar nomSOPHIA ABRAHAO) e constantemente perde na audiência para o "Balanço Geral" da Record. Pois é, um dos programas mais clássicos da Globo anda apanhando de uma fofoqueira que conversa com um senhor de idade e uma cobra de espuma.

Mas deixando de lado o presente instável, durante o programa comemorativo pudemos ver as fases do "Video Show", como a temporada "certinha" comandada basicamente por Miguel Falabella e Ciça Guimarães (ambos deixaram depoimentos em vídeo no programa) e a fase clássica (representada no palco pela presença de Marcelo Tas e Renata Ceribelli).

Mas a cereja do bolo foi rever a fase da "retomada", quando André Marques, Angélica e Ana Furtado adequaram o formato a um público mais jovem, como games e paródias hilárias de aberturas de novela. Melhor que isso foi rever cenas de Mônica Iozzi (também presente no palco) na etapa mais anárquica do programa, que infelizmente durou poucos meses porque a apresentadora preferiu sair do programa. Nessa época, a apresentadora falava o que pensava e, como era de se esperar, pagava muitos micos ao vivo. Chegou até a ter uma guerra num chiqueiro, em homenagem às novelas de Walcyr Carrasco.

A homenagem foi emocionante e bateu muita saudade, mas uma ausência foi sentida: Zeca Camargo.

Divulgação/Globo
Divulgação/Globo

A passagem do Zeca pelo "Video Show" foi tão meteórica quanto a de Monica Iozzi, mas ele nem ao menos foi citado. Enquanto a parceira de Otaviano Costa ajudou o programa a recuperar o Ibope, Zequinha afundou definitivamente o programa.

Anunciado como uma grande revolução, o "Video Show" apresentado por Zeca Camargo foi apenas um grande constrangimento que a Globo varreu para baixo do tapete... o apresentador perdeu espaço no palco, começou a fazer matérias especiais e foi desaparecendo sorrateiramente até que ninguém mais se lembrasse dele.

Por mais que sua passagem pelo programa tenha sido um completo desastre, pegou muito mal a Globo nem ao menos citá-lo nessa homenagem de 35 anos. Nem que fosse para fingir que o programa apresentado por ele era minimamente interessante. Questão de educação mesmo.