PETS

Aquarismo em alta: hobby, decoração e a paixão pelos peixes

Author

Quem nunca ganhou (ou soube de alguém que foi presenteado) com um peixe daqueles douradinhos numa Festa Junina ou qualquer outro evento festivo, por exemplo? E que chegou em casa, o colocou num vaso com água, e o peixinho não durou muitos dias? Pois é, a situação era até bastante comum, devido à falta de orientação e de ensinamentos. Cuidar de um peixe e ter aquário em casa, no entanto, é bem simples. E cada vez mais as pessoas procuram a prática do aquarismo.

Aquarismo em alta: hobby, decoração e a paixão pelos peixes

São vários motivos pelos quais a pessoa procura adquirir um peixe. Pode ser por decoração, por ter pouco espaço em casa, para dar ao filho e ele ter a responsabilidade de cuidar do peixe, aprendendo um pouco da natureza também.

As dicas para quem quer ter um aquário em casa pela primeira vez são simples. O primeiro de tudo é definir o espaço que se tem na residência, para saber o tamanho do aquário. Depois saber quanto se quer investir. Ter um peixe, aliás, pode sair mais barato do que muitas pessoas pensam: um peixinho simples custa baratinho, em torno de R$ 1,50.

De acordo com o especialista Sérgio Haruo Fujiwara, o pacote básico para quem deseja ter um bom aquário com peixes consiste na própria cuba de vidro, sistemas de filtração, aquecimento e iluminação e também decoração. “Mas isso não significa que a pessoa tem que ter tudo isso. Às vezes o aquário já está em local bem iluminado ou aquecido”, acrescenta.

O sistema de filtração química, mecânica e biológica é bastante importante, e vai evitar que você troque a água do aquário mais vezes. Um custo, que segundo Sérgio, vale bastante a pena.

Montando seu aquário com todos os itens já sugeridos, o ideal é que você espere até uns 20 dias para colocar o peixe. Só com esse tempo o espaço estará realmente pronto, pois é preciso aguardar a estabilização biológica do sistema.

Sérgio ressalta também a importância na hora de se escolher o peixe. “Você vai montar o aquário de acordo com a característica de cada peixe. Mesmo sendo de água doce, existem os peixes de água ácida e alcalina”, conta. “Primeiro define-se o peixe para definir todo o resto: a decoração, a alimentação, com quem ele vai ficar junto. Por exemplo: um peixe pode crescer demais e comer o outro.”

O campeão de vendas em peixe marinho, segundo Sérgio, é o peixe-palhaço (que ficou famoso com o personagem Nemo). Já de água doce, é o Kinguio, o peixe japonês dourado. “Ele é muito resistente” conta o especialista.

Para Sérgio, ‘o aquarismo hoje é um hobby e existe uma evolução dentro do segmento'. “A tendência é a pessoa começar com algo pequeno e chegar no aquário marinho de corais, que exige mais técnica, conhecimento e equipamentos”, diz.

Mas, como ele mesmo gosta de ressaltar, “cuidar do aquário é simples, mas existe uma técnica e tem que ser bem orientado”. “Antigamente não existiam lojas especializadas em aquarismo e faltavam informações técnicas. Hoje o pessoal está mais bem preparado.”  

Aquarismo em alta: hobby, decoração e a paixão pelos peixes