ARTES

Outro

Author
Outro


Ando. Por pedaços de pedras moldados, lixados, colados em forma de piso e passarelas. Cobres, fios e pedras. Espaços duros, fétidos, vazios. No metrô, como sempre, percebo que não me enxergo no vidro. Apenas um borrão. Olho e me olho de novo. Detalhes se modelam. Uma testa de três anos atrás. Uma orelha da criança que um dia já fui. Uma boca que sempre vi falar. Falar mais do que vi. Sem liga, lei que cola, ou linha que obriga.
Restos dos incontáveis tempos.
Dois traços pro lado.
Um jovem Senhor coça a barba, branca e rala, e reclina a cabeça exausta sobre o vidro, dividindo a tensão do peso somado desde a saída de sua cama dezessete horas atrás. Cansado, mas gratificado.

Uma menina, talvez moça, possível recém mulher. Cada lado de seus cachos conversam e batalham pela soberania de seus ombros nus. A blusa travada e volumosa nos elásticos dos braços, amarela feito o resto do vagão. Se camufla. Aros nos olhos maiores que sua visão. Suspira, respira, retorna.

Sentado mais ali do lado.

Passa alguma estação.
Alguém entre!
A saliva escorre a boca no azedume do biologicamente passível. O ar fictício, controlado. Manipulado por máquinas humanas.
Seguem-se os trilhos.
Sair? Minta mais uma vez, só mais uma vez (pouco importa para quem). Respira e o teto.

Como vão as barras, frias e quentinhas? Espirradas, balançadas, intactas, metálicas. Estáticas.

Luz do dia. Aquela miragem aceitável, transpira as marginalidades do amanhã. Performances mesmo horário, mesmo dia. Mais alguém? A dedicatória desgastada de um dia perdido some entre arranhões. Quantas sumiram, iriam, irão? Sem passos, um chocalho.

Vai e vem.

Lúcido desdobramento martelado ao redor. Gasto. A batida se repete. A imagem des-apodrece.
Jogos impróprios, enganosos, cegantes. Me fazem ver mais vida nos outros, nos objetos, do que em mim mesmo. Acho que não consigo me ver mais, não mais como antes. Perpassei os vastos raciocínios obliterantes do comum vazio nos espaços do meu dia. Acrílico plástico, tudo ao redor é outro e se reforma mais uma vez.

Penso. Levanto. Ando.